Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Chuva forte deixa várias vias de Belém debaixo d'água nesta sexta-feira (3)

Essa foi uma amostra do que belenenses podem esperar neste mês de dezembro

Laís Santana / O Liberal

A chuva que caiu na tarde desta sexta-feira (3) deixou vários pontos de Belém debaixo d'água, causando transtornos a motoristas e pedestres. Um dos pontos alagados foi a esquina da travessa Perebebuí com a avenida Duque de Caxias. Alguns veículos enfrentaram a força da água, mas muitos motoristas optaram por acessar a travessa e fugir do aguaceiro. O trânsito ficou lendo na área.

VEJA MAIS

'Inverno Amazônico' terá chuvas acima da média no mês de dezembro O padrão elevado de chuvas deverá se manter em janeiro, com previsão de chuvas acima do normal no norte e sudoeste do estado

Chuva forte deixa várias vias de Belém debaixo d'água nesta sexta-feira (3)

Na avenida Gentil Bittencourt, esquina com a passagem Guerra Passos, os moradores fecharam a via com pedaços de paus e pneus para bloquear o trânsito de veículos. A medida foi adotada para evitar que os carros ficassem presos no alagamento e também para impedir que o tráfego na rua levasse água para dentro das casas. 

Para atravessar a rua Cirlei Lima  teve que enrolar as barras da calça e seguras as sandálias nas mãos. Moradora do trecho há mais de 30 anos, a autônoma conta que os problemas com alagamento na rua é crônico. “É sempre assim, sendo a chuva fraca ou forte, alaga tudo. Ainda fica pior que isso, em comparação a outras chuvas, a água entra nas casas, é um horror. Pra resolver as coisas a gente tem que colocar o pé na água e encarar.” 

O motorista José Augusto conseguiu correr a tempo de tirar o carro que estava estacionado na lateral da pista. “Foi a vizinha que me alertou, quando cheguei aqui a água já estava na metade da porta, o carro cheio de água, mas consegui tirar. Aquele carro ali vai se perder porque está entrando água direto na descarga. É uma guerra, a gente sofre, e isso é reflexo do descaso do poder público e da população, olha a quantidade de lixo no meio da rua, isso vai obstruir os bueiros. Se iniciando o inverno já está desse jeito, imagina quando tiver no pico, essas casas aqui vão tudo para o fundo”, ressalta.  

O fechamento da avenida obrigou os motoristas a seguirem viagem na contramão pela avenida Mundurucus até a travessa Barão de Mamoré. 

Outro ponto de alagamento bastante conhecido na capital paraense é na avenida Mundurucus com Alcindo Cacela. Lá, a água cobriu até as calçadas, deixando ilhados ciclistas e pedestres. Alguns motoristas conseguiram atravessar, mas deixaram para trás as placas dos veículos que estavam sendo recolhidas por um flanelinha que trabalha na área. Na mesma esquina um guincho teve dificuldade para rebocar um carro modelo de lux que não conseguiu seguir viagem.

Moradores da área afirmam que o acumulo de lixo e garrafas pet nos bueiros do entorno agravam a situação. “Não fizeram mais limpeza e você pode ver a dificuldade que está para descer a água”, afirma Jane Mouzinho. 

O volume de chuva também foi suficiente para deixar a avenida Fernando Guilhon, entre a travessa 14 de março e avenida Generalíssimo Deodoro, completamente alagada.

Palavras-chave

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM