Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Belém tem movimentação tranquila nos pontos de vacinação neste sábado (15)

Para serem vacinadas, as pessoas devem apresentar RG, CPF, cartão SUS e comprovante de residência de Belém

Cleide Magalhães

Em geral, na manhã deste sábado (15), estava tranquila a movimentação de pessoas nos pontos da Campanha de Vacinação contra a Covid-19 em Belém, capital paraense. Por volta das 10h15, um dos mais procurados pelos usuários era o Clube do Cassazum, no bairro do Marco. Do lado de fora, a fila dobrava para a travessa Perebebuí, mas, lá dentro, a espera para receber a aplicação da vacina levava apenas cerca de 15 minutos.

“Teve fila do lado de fora, mas só pra confirmar se a pessoa estava com a documentação. Do lado dentro, era rápida e o atendimento foi muito bom. Eu perdi a primeira chamada e ainda bem que logo saiu a segunda chance e vim me vacinar. Essa vacina é tão importante, porque fico preocupado com a doença. Agora é aguardar a vez das outras pessoas da minha família”, disse o analista de sistemas José Franco, 51 anos, que é hipertenso e diabético.

A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), decidiu estender o calendário de vacinação contra a covid-19, neste fim de semana, sempre das 8h às 17h. Pelas especificidades da vacina Pfizer/BioNTech, utilizada nesta etapa de vacinação, não há sistema drive-thru.

Pessoas com deficiência permanente, nascidas entre 1962 a 1966, foram incluídas no atual calendário de imunização. Além disso, grávidas e puérperas têm mais uma oportunidade para receber a primeira dose de imunizante da Pfizer/.  

Com a mudança, ainda neste domingo (16), podem se dirigir aos 18 pontos de vacinação as pessoas com comorbidades nascidas de 1978 a 1979 (1ª chamada) e nascidas de 1962 a 1977 (2ª chamada); grávidas e puérperas (até 45 dias após o parto), a partir de 18 anos de idade, independente de comorbidade (2ª chamada) e pessoas com deficiências permanentes nascidas de 1962 a 1966, que obedecem os critérios divulgados pela prefeitura.

Documentos

Para serem vacinadas, as pessoas devem apresentar RG, CPF, cartão SUS e comprovante de residência de Belém. Além disso, cada grupo prioritário deve apresentar um documento específico, que comprove que faz parte daquele grupo. 

Pessoas com comorbidade devem levar uma cópia de exame, laudo, atestado ou receita médica, que comprove a comorbidade. As gestantes e puérperas também podem apresentar a mesma documentação, para comprovar a gestação ou puerpério.

As pessoas com deficiências permanentes, nascidas entre 1962 a 1966, podem levar uma cópia do laudo médico que indique a deficiência; cartões de gratuidade no transporte público, que indiquem condição de deficiência; carteira APPD; comprovante do BPC; documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência; documento oficial de identidade, com a indicação da deficiência, ou qualquer outro documento que indique se tratar de pessoa com deficiência. Em todos os casos o documento será retido no ponto de vacinação.  

A vacinação de pessoas com deficiência permanente obedece os seguintes critérios:

1. Ter nascido de 1962 a 1966.

2. Pessoas portadoras de deficiências não aparentes não podem ser distinguidas desse grupo prioritário e, desde que apresentem algum comprovante de condição como os descritos acima, estarão incluídas no grupo prioritário e devem ser vacinadas.

3. Devem ser vacinadas pessoas que apresentem limitação motora, que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas.
4. Devem ser vacinadas pessoas com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir (se utiliza aparelho auditivo esta avaliação deverá ser feita em uso do aparelho).

5. Devem ser vacinadas pessoas com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar (se utiliza óculos ou lentes de contato, esta avaliação deverá ser feita com o uso dos óculos ou lente).

6. Devem ser vacinadas pessoas com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

Os critérios para vacinar pessoas com comorbidades foram mantidos: 

1. Arritmias cardíacas (com importância clínica e/ou cardiopatia associada: fibrilação e flutter atriais; e outras).

2. Câncer.

3. Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação,sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo).

4. Cardiopatias congênitas no adulto (Cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica; crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico).

5. Cirrose hepática.

6. Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar (Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária).

 7. Diabetes mellitus.

8. Doença cerebrovascular (Acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular).

9. Doença renal crônica (Doença renal crônica estágio 3 ou mais (taxa de filtração glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e/ou síndrome nefrótica).

10. Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas (Aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos).

11. Hemoglobinopatias graves (Doença falciforme e talassemia maior).
12. Hipertensão arterial estágio 3 (PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade).

13. Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade (PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade).

14. Hipertensão Arterial Resistente (HAR). Quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou PA controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos.

15. Imunossuprimidos (indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias).

16. Insuficiência cardíaca.

17. Miocardiopatias e pericardiopatias (miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática).

18. Obesidade mórbida (Índice de massa corpórea (IMC) ≥ 40).

19. Pneumopatias crônicas graves (doença pulmonar obstrutiva crônica, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática).
20. Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados (portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas; e dispositivos cardíacos implantados (marca-passos, cardio desfibriladores,  ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência).

21. Síndromes coronarianas (síndromes coronarianas crônicas: angina pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós infarto agudo do miocárdio).

22. Valvopatias (lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico, estenose ou insuficiência aórtica; estenose ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricúspide, e outras).

Pontos de vacinação – Das 8h às 17h:


1. Cassazum. Entrada pelo estacionamento lateral na trav. Perebebuí.

2. Colégio do Carmo, travessa Dom Bosco, nº 72, bairro da Cidade Velha.

3. FIBRA, avenida Gentil Bittencourt, nº 1144, bairro de Nazaré.

4. Ginásio Mangueirinho, avenida Augusto Montenegro, nº 524, bairro do Mangueirão.  

5. Icoaraci - Igreja do Evangelho Quadrangular, trav. São Roque, 789.

6. Icoaraci - paróquia de São João e Nossa Senhora das Graças, praça Pio XII, nº 148.

7. Igreja do Evangelho Quadrangular,  Barão de Igarapé Miri, esquina com 25 de Junho, Guamá.

8. Mosqueiro - Escola Estadual Carananduba, rod. Eng. Augusto Meira Filho, 51.

9. Mosqueiro - Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Honorato Filgueiras, na trav. Siqueira Mendes.

10. Mosqueiro - Hospital Municipal de Mosqueiro, rua 15 de Novembro, 545 – Vila.

11. Mosqueiro - Unidade Básica de Saúde Baía do Sol, na av. Beira Mar.

12. Outeiro - Funbosque - avenida Nossa Senhora da Conceição.

13. Shopping Bosque Grão-Pará, entrada de carros exclusiva pelo acesso do Condomínio Cidade Cristal (acesso D) e entrada de pedestres pelo acesso da Rodovia dos Trabalhadores (acesso G).

14. UEPA, CCBS (Universidade do Estado do Pará - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde), trav. Perebebuí, 2623.

15. UEPA, Escola de Enfermagem, av. José Bonifácio, nº 1289, bairro do Guamá.

16. UNAMA, av. Alcindo Cacela, nº 287.

17. UNIFAMAZ, av. Visconde de Souza Franco, nº 72, bairro do Reduto.

18. Universidade Federal do Pará (UFPA-Campus Guamá, Mirante do Rio), rua Augusto Corrêa, 01, Guamá. 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM