Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Avião gigante para o trânsito em Belém e atrai olhares curiosos

Russo Antonov Ruslan 124 aterrisou na cidade para abastecimento

Eduardo Laviano

O avião russo Antonov Ruslan 124 aterrisou em Belém na tarde desta quinta-feira (25), por volta das 17h, para abastecer.

A aeronave foi recebida por centenas de fãs de aviação na rodovia Arthur Bernardes, que aproveitaram a visão privilegiada da pista de pouso do Aeroporto Internacional de Val-de-Cães para tirar fotos e encontrar amigos.

Diversos carros estacionaram nos arredores do aeroporto da cidade para assistir o pouso (Thiago Gomes/O Liberal)

O Lui levou o filho Luiz Felipe, de sete anos, que é apaixonado por aviação desde criança, para assistir o momento. O histórico do Youtube de Luiz Felipe não tem nenhum vídeo da Galinha Pintadinha, garante o pai.

"É só vídeo de aviação. Ele sempre foi apaixonado desde muito novo. Diz que quer ser piloto. Ser pai é isso, a gente incentiva os sonhos dos filhos. Não tinha como eu não trazer ele", conta Lui, um dos muito pais que estiveram no local.

Luiz Felipe adora assistir vídeos de pousos e decolagens no Youtube - nesta quinta-feira (25), viu tudo ao vivo (Thiago Gomes/O Liberal)

O Antonov 124, também conhecido como Condor, foi o maior avião do mundo durante muito tempo, até ser desbancado pelo AN-225, desenvolvido a partir da tecnologia do antecessor.  

Desenvolvido como cargueiro militar para o transporte de tanques, tropas e lançadores de mísseis, o Antonov levantou voo pela primeira vez em 26 de dezembro de 1982 e, até hoje, deslumbra estudantes de aviação mundo afora.

Os amigos, Enzo, Leonardo, Júnior e Luciana não pensaram duas vezes antes de embarcar nesse programa nada usual para uma quinta-feira a tarde.

Nem o sol escaldante desanimou eles. Para Júnior, trata-se de uma benção.

"Vínhamos pesquisando faz tempo e estávemos preocupados, por conta das condições climáticas de Belém. Mas aí, justo nesse dia especial, está esse solzão bacana aí para ele pousar", conta ele, com o sorriso de uma orelha até a outra.

Ao lado dele, tão feliz quanto, Leonardo diz que não lembra da vida dele antes da paixão por aviação. 

 "Desde criança, esse amor sempre me acompanhou. O Antonov vir para cá é algo inacreditável. Para o nosso meio, a notícia se espalhou muito rápido. É muito empolgação e expectativa.

Alunos de aviação foram admirar uma amostra superlativa do futuro instrumento de trabalho (Thiago Gomes/O Liberal)

Se o céu estava de brigadeiro, em terra firme o trecho onde os fãs de juntaram logo ficou engarrafado e a Polícia Civil e Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) estiveram no local para ajudar na fluidez do trânsito.

Quem não sabia de nada mas estava passando pelo local também parou para ver, fosse em carro ou em ônibus. A pergunta era sempre a mesma: "O que está acontecendo?".

No momento do pouso, quatro ônibus pararam um atrás do outro. Dentro dos veículos, os passageiros gritavam em comemoração, como se fosse um gol em final de Copa do Mundo.

Assim como muitos passageiros, o estudante de direito Leo Augusto foi só acompanhar o amigo Henrique Amaral. 

"Eu não entendo quase nada do avião, mas ele [o amigo] já me contou tudo e acabei vindo com ele. Estou ciente que é um aviaõ especial e não é todo dia que temos uma oportunidade dessa, né? Pensei, por que não? Agora é ver para crer", afirma.

Vitor Leão foi pela segunda vez ao local prestigiar o pouso de um avião.

"É só quando temos essas aeronaves especiais, claro. As comuns não geram essa curiosidade toda. Meu pai sempre teve assinatura de revista de aviação e já tinha feito aulas de pilotagem no aeroclube. Desde aí, me interessei", conta ele.

Na companhia de Vitor, a namorada Ana conta que nunca viu um avião desse porte. Quando a estudante soube que não teria aula nesta quinta-feira (25), não pensou duas vezes.

"Vim correndo para acompanhar o pouso, por conta dos aplicativos de rastreamento. Cinco anos atrás isso não era possível. Na verdade, pensando bem, isso gera até uma ansiedade", conta ela, enquanto o Google Flights informava que a aeronave pairava em Barcarena.

O Antonov estava em Orlando, foi até a Paramaribo, chegou a Belém e, amanhã (26) segue viagem para Campinas, em São Paulo. 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM