Ato contra a Sesma: familiares cobram fraldas para pessoas com deficiência em Belém

Manifestação ocorreu em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Saúde, no bairro de São Brás

Dilson Pimentel

Mães de crianças especiais fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira (6), em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), no bairro de São Brás, em Belém. Elas pedem que seja regularizado o fornecimento de fraldas descartáveis para uso domiciliar aos usuários com diagnóstico de incontinência urinária e incontinência fecal, o que inclui crianças e idosos.

Glória Henriques, 40, é mãe de uma criança de seis anos que usa cadeira de rodas, tem paralisia cerebral e estuda em uma escola municipal da Prefeitura de Belém. “Nós estamos nesse movimento para chamar a atenção das autoridades, da prefeitura, a respeito da falta de fraldas que são fornecidas às nossas crianças, aos nossos jovens, adultos e idosos com deficiência, por meio do programa Bexiga Neurogênica, de responsabilidade da Sesma", disse.

image Ato público foi realizado em frente ao prédio da Sesma, em Belém (Foto: Ivan Duarte/O Liberal)

A filha dela está sem receber as fraldas desde abril deste ano. "Um pacote de fralda hoje custa mais de R$ 100. É muito caro. Somos assalariados”, afirmou. “Minha filha usa de quatro a cinco pacotes de fraldas por mês”, contou. “Nós queremos resolução. O custo com uma criança com deficiência é muito alto”, acrescentou Glória.

A dona de casa Jéssica Maia, 35 anos, também participou do ato público. "Nossos filhos são pessoas com deficiência e necessitam de fraldas. Alguns têm incontinência e outros necessitam pela própria deficiência. A gente veio aqui para que possamos ser notados”, afirmou. O filho dela, de 8 anos, tem incontinência urinária e fecal. “Gastamos em torno de R$ 480 por mês. É um gasto muito grande com fralda geriátrica”, argumentou.

Elas recebem o Benefício de Prestação Continuada, um programa do governo federal e que corresponde à garantia de um salário mínimo, devido à pessoa portadora de deficiência, independente da idade, e ao idoso com 67 (sessenta e sete) anos ou mais, que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção e nem de tê-la provida por sua família. Mas as mães afirmam que esse valor é insuficiente para cobrir esses gastos com crianças especiais.

image Glória Henriques: "Nós estamos nesse movimento para chamar a atenção das autoridades, da prefeitura, a respeito da falta de fraldas que são fornecidas às nossas crianças, aos nossos jovens, adultos e idosos com deficiência, por meio do programa Bexiga Neurogênica, de responsabilidade da Sesma" (Ivan Duarte/O Liberal)

Fornecimento deverá ser regularizado em 15 dias, diz Sesma

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) informou que recebeu o grupo de representantes de famílias que são atendidas do programa Bexiga Neurogênica na manhã desta quarta-feira (6), na sede do órgão, em São Brás. Na pauta da reunião estava a regularização do fornecimento de fraldas descartáveis para uso domiciliar aos usuários com diagnóstico de incontinência urinária e incontinência fecal. 

Segundo Raimundo Arias, diretor-geral da Sesma, já está sendo finalizado o processo licitatório que deve indicar a empresa fornecedora de fraldas descartáveis. Considerando a previsão legal e as possibilidades favoráveis de logística, assegurou, o fornecimento deve ser regularizado em 15 dias.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Belém
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM