Aldeia Amazônica é reinaugurada com desfile das escolas de samba de Belém

Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo, investiu cerca de R$ 3 milhões na reforma

Eduardo Rocha

O samba marcou a reinauguração da Aldeia Amazônica Davi Miguel, na Avenida Pedro Miranda, bairro da Pedreira, em Belém, no começo da noite deste domingo (1º). O evento reuniu o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, o presidente da Câmara Municipal de Belém (CMB), vereador Mauro Freitas, autoridades, lideranças comunitárias e sambistas da capital paraense.

Centenas de pessoas foram conferir, no novo espaço, uma amostra do que as escolas de samba do Grupo Principal estão preparando para o dia 15 de fevereiro, quando acontece o desfile oficial do Carnaval 2020 na cidade.

No palco armado no centro da Aldeia, foi realizado o sorteio da ordem de apresentação do desfile das noves escolas de samba do 1º Grupo (Grupo Especial) do Carnaval de Belém: Mocidade Unida do Benguí, com enredo sobre a CBM; Embaixada de Samba do Império Pedreirense, com enredo sobre o Açaí; Deixa Falar, com enredo "Gugu, dada, mi mi mi, bum bum! - sátira simpática de um carnaval pequeno"; Piratas da Batucada, com enredo sobre o produtor cultural Miguel Santa Brígida; Rancho, com enredo sobre o Município de Abaetetuba; Quem São Eles, com enredo sobre o Colégio Paes de Carvalho; Bole-Bole, com enredo "Guamá, o rio que chove"; Xodó da Nega, como enredo sobre a Mulher, e Escola de Samba da Matinha, com enredo "Horizontes de Esmeraldas: no vôo e no canto da Coruja pelos diferentes, na escola das diferenças".

As agremiações apresentaram seus sambas-enredo ao público logo após a reinauguração do espaço pelo prefeito Zenaldo Coutinho, ao lado de dirigentes da entidade Escolas de Sambas Associadas (ESA) e autoridades. A programação foi organizada pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).

REFORMA ESTRUTURAL

Para o prefeito Zenaldo Coutinho, "essa é uma reforma estrutural, porque nós fizemos o reforço das arquibancadas e requalificamos os espaços internos, observou. "Essa tem sido uma marca que a gente tem adotado na administração: fazer obras novas, mas preservar, revitalizar e garantir a manutenção das antigas".

O vereador Mauro Freitas, presidente da CMB, destacou que a Aldeia é muito importante para a cultura paraense. "No começo do governo do prefeito Zenaldo, ele antecipou o Carnaval, um grande feito, dando oportunidade a quem viaja de Belém para poder participar do desfile das escolas", ressaltou.

Na avaliação de Herivelto Martins, presidente da ESA, "o espaço estava muito ruim e a Prefeitura deu um 'tchan' para dar mais conforto para as escolas de samba e para o público".

Regina Celi dos Santos, estudante de Gestão Pública e filha do compositor Davi Miguel, participou da entrega das obras da Aldeia. "Essa é uma excelente ação da Prefeitura, porque o espaço estava precisando de uma melhoria. Isso aqui é o coração de Davi Miguel", declarou.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM