Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Valorização cultural: chef do 'Engenho Dedé' homenageia Pará com prato inspirado no 'carimbó'

Chef André Parente é amazonense, mas afirma ter se 'sentido em casa' desde a primeira vez que veio ao Pará. Por isso, decidiu homenagear o Estado com um prato especial

Amanda Martins

De uma barraca de pastel a um dos restaurantes mais populares do país. Foi a vontade de inovar na gastronomia, mas sem perder a essência da culinária brasileira, que levou o amazonense André Parente, o Chef Dedé, a investir e expandir seus negócios para Belém, no Pará.

Em entrevista ao O Liberal.com, o empresário e chef de cozinha relembrou a origem de seu empreendimento, que nasceu com uma simples barraca de madeira, no início da década de 90, para vender os famosos "pastéis de feira” em Manaus, capital do Amazonas. Da barraca veio a “Skina do Pastel” (apelido dado pelos clientes). Por intermédio de um amigo, anos depois, Dedé visitou Minas Gerais (BH) e conheceu as cachaças da região e também começou a comercializá-las, abrangendo o empreendimento para "Cachaçaria do Dedé”.

VEJA MAIS

Camarão Carimbó: saiba como fazer o famoso prato do 'Engenho Dedé' Aprenda a fazer essa delícia que mistura o doce do abacaxi com camarão e quatro queijos; um prato para comer 'dançando'

Assista a entrevista com o chef André Parente:

De lá para cá, são 31 anos de tradição e mais de diversos empreendimentos, entre restaurantes e cachaçarias espalhados pelo país. Mas André - que se orgulha de sua origem “amazônida” - contou com carinho e a recepção calorosa dos paraenses para abrir o restaurante por aqui e deixou escapar que o empreendimento de Belém é um de seus queridinhos.

“Eu acredito muito em oportunidades. Nós recebemos o convite do comercial do shopping [e aceitamos]. Uma das melhores lojas que nós temos é justamente a de Belém”. Adoro tudo o que as pessoas daqui gostam. Adoro açaí, tucupi e pato. Eu já era visitante [de Belém], porque muitos amigos chefes de cozinha são daqui. Antes de vir pra cá montar qualquer coisa, sempre fui frequentador dessa cidade maravilhosa”, complementou.

Chef Dedé Parente (Divulgação/ Restaurante Engenho Dedé)

Ritmo musical do Pará serve de inspiração para chef recriar prato gastronômico 

Sem dúvidas, a capital paraense parece ter marcado Dedé. E para homenageá-la, o empresário decidiu “redesenhar” um prato de camarão com abacaxi e criar o “Camarão Carimbó”. Feito com camarão-rosa, creme de quatro queijos e abacaxi, ele resume o feito como uma "experiência gastronômica fantástica". O sucesso do prato foi tanto, que está em seu cardápio há mais de seis meses e no top “top 10” das refeições mais pedidas, inclusive, o prato mais curtido em suas redes sociais. 

O prato "Camarão Carimbó" (Heloá Canali / Portal O Liberal)

 

“O abacaxi do Norte não tem outro no mundo igual. A gente aproveita toda a polpa dele, refoga junto com o camarão, com o molho de quatro queijos. É uma experiência gastronômica incrível. Essa mistura do doce cítrico do abacaxi, o gosto do camarão rosa e dos queijos, deixa o prato fantástico”, comenta Dedé, dando um ‘spoiler’ da receita.

De acordo com o amazonense, mais do que provocar o paladar das pessoas, o prato “Camarão Carimbó” pretende valorizar a cultura da região Norte. 

“Gosto de sempre de 'cutucar' as pessoas para a nossa cultura. O carimbó é uma coisa que deveria ser muito mais ser divulgada pelas grandes redes e não é. Eu não imaginava que o carimbó desse tão certo nesse prato, que ‘espetou’ as pessoas como a folha do abacaxi 'espeta' a gente. Que desperta a curiosidade quando o salão [do restaurante] está  lotado e os clientes olham”, comenta o chef sobre a ‘ousadia’ por trás da receita.

Chef de cozinha exalta a gastronomia brasileira em cardápio dos restaurantes 

Chef Dedé Parente (Divulgação/ Restaurante Engenho Dedé)

A paixão pela culinária unida à valorização da gastronomia brasileira pode ser “sentida” nos pratos, que são servidos nos restaurantes e assinados pelo chef. Isso porque,  ao menos duas vezes por semana, Dedé não abre mão de trabalhar na cozinha para entregar o melhor de si aos clientes. 

“Se é certo ou não, mas eu não quero perder esse contato, porque acho que está ali a essência da minha barraca, de trocar experiências. Quando eu chego aqui em Belém, eu aprendo alguma coisa com um auxiliar de cozinha meu. É a cultura. É o modo como a pessoa corta o peixe, um legume”, explicou o chef, acrescentando que busca trazer em seu cardápio as iguarias do nordeste, norte e sudeste do país.

Para o Dedé, o grande propósito dos seus restaurantes é “quebrar” o conceito de que há várias culinárias divididas pelo território brasileiro. Ele acredita que as pessoas deveriam “juntar” os conhecimentos das regiões e “colocar tudo dentro de uma panela e valorizar" a cultura do Brasil por um todo.

(Estagiária Amanda Martins, sob supervisão da coordenadora de OLiberal.com, Heloá Canali)

Receita
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM RECEITAS

ÚLTIMAS EM RECEITAS