PT decide novo nome para vice à Prefeitura de Belém

Ivanise Gasparim deixou o posto de pré-candidata por motivos de saúde

Abílio Dantas

O Partido dos Trabalhadores (PT), em Belém, reúne às 14h deste sábado (12) por videoconferência para decidir quem será o quadro da legenda que ocupará a estratégica posição de vice na chapa de Edmilson Rodrigues (Psol) à Prefeitura de Belém nas eleições municipais deste ano. A ex-vereadora Ivanise Gasparim, que era pré-candidata ao posto desde junho deste ano, decidiu deixar a disputa por motivos de saúde.

“Participei de dezenas de lives, plenárias, debates, encontros com a militância e juntos abrimos caminhos para construir a Belém que sonhamos e sabemos como concretizar, devido a experiência que adquirimos quando governamos a cidade. Mas comunico a todos que, por motivos de saúde, infelizmente não poderei disputar esta eleição. Deixo esta tarefa, mas jamais arredarei da luta. Seguiremos firmes em defesa de uma Belém mais justa, democrática, humana e solidária”, declarou Ivanise, em comunicado publicado nas redes sociais na manhã deste sábado.

O presidente da executiva municipal do PT, Bira Rodrigues, afirma que diante da situação delicada, a legenda reuniu na noite de sexta (12) para debater o assunto e uma nova reunião, para tarde deste sábado, foi agendada para a concretização do novo nome. “Agora pela manhã estamos dialogando internamente para que até as 15h já tenhamos decidido. A ideia é que seja por consenso, mas se não for possível, como partido democrático que somos, votaremos. Estamos fazendo tudo com muita calma já que se trata de uma candidatura e de uma frente ampla de esquerda em que acreditamos muito, pois sabemos o quanto fará bem a Belém”, demarca. Bira Rodrigues nega que Ivanise tenha deixado a candidatura por ser alvo em processos judiciais.

A presidente da Associação Paraense das Pessoas com Deficiência (APPD) e defensora pública, Regina Barata, que foi candidata à Prefeitura de Belém em 2016, afirma que está disposta a encarar o desafio se o partido assim entender, mas diz também que se a escolha for pelo ex-deputado estadual Edilson Moura, um dos nomes cogitados, também estará presente. “Eu sou uma militante do partido. Fui candidata em 2016, no pior momento da história nacional do PT. Estou à disposição, mas não para fazer disputas insanas. Queremos o que for melhor para a frente”, conclui.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!