Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Eleições 2022: Justiça Federal do Pará e TSE firmam parceria para enfrentamento à desinformação

Assinatura do termo de adesão ocorreu durante a visita do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin, à capital paraense

O Liberal

Na manhã desta segunda-feira (27), em Belém, o ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral e a diretora do Foro da Seção Judiciária do Pará, juíza federal Alcioni Escobar da Costa Alvim, assinaram um termo de adesão firmando parceria em dois programas institucionais do TSE: um de enfrentamento à desinformação durante as eleições e outro de fortalecimento institucional a partir da imagens da Justiça Eleitoral.

O Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação na Justiça Eleitoral foi instituído pela Portaria TSE nº 510/2021, assinada pelo então presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso. No documento ele destaca que a desinformação é um desafio global e que a produção e difusão de informações falsas pode representar risco a bens e valores essenciais à sociedade - como a democracia -, além de afetar de forma negativa a credibilidade das instituições e a capacidade dos eleitores de exercerem o direito de voto de forma consciente e informada.

VEJA MAIS

Seminário sobre eleições 2022 traz presidente do TSE, Edson Fachin, a Belém
Evento ocorre nesta segunda-feira, no teatro Maria Sylvia Nunes

Em Belém, Fachin diz que 'recusa antecipada do resultado é flerte com autoritarismo e opressão'
Presidente do Tribunal Superior Eleitoral participou de evento na capital paraense, nesta segunda-feira

A primeira experiência foi desenvolvida em agosto de 2019, após ataques sofridos pela Justiça Eleitoral durante a campanha de 2018, e como forma de se preparar para as Eleições 2020.

De acordo com o TSE, a parceria entre as instituições é um dos principais pilares do combate à desinformação, uma vez que contrapõe eventuais notícias falsas com notícias verdadeiras apuradas e checadas com o auxílio da imprensa profissional.

“Combater a desinformação não apenas durante o processo eleitoral, mas em qualquer tempo, é imprescindível para formar cidadãs e cidadãos conscientes da importância da democracia. Como também é imprescindível que as instituições estejam fortalecidas para enfrentar os desafios que se apresentarem”, declarou Alcioni Alvim.

A assinatura do termo de adesão ocorreu no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), pouco antes de uma solenidade em que a Corte agraciou o ministro com a Medalha do Mérito Eleitoral. Entre os presentes, estavam a desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento e o desembargador Leonam Gondim da Cruz Júnior, presidente e vice-presidente do TRE; a juíza federal Carina Bastos de Senna, representante da Justiça Federal na Corte Eleitoral; o juiz federal da 11ª Vara, Caio Castagine Marinho; e o procurador regional eleitoral, José Augusto Torres Potiguar.

Já o Programa de Fortalecimento Institucional a partir da Gestão da Imagem da Justiça Eleitoral (Profi), instituído pela Portaria nº 282/2022, assinada pelo presidente Edson Fachin, tem como objetivo desenvolver ações coordenadas para conter a onda de desconfiança e elevar as impressões positivas em torno das instituições eleitorais, com ênfase na segurança e na honestidade dos pleitos nacionais, na imparcialidade, no profissionalismo e na importância da Justiça Eleitoral.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA