AGU pede bloqueio de bens de 40 pessoas presas em flagrante nos atos golpistas

Advocacia já havia pedido, na semana passada, o bloqueio de R$ 18,5 milhões de bens de 52 pessoas e sete empresas

O Liberal
fonte

A Advocacia-Geral da União (AGU) solicitou nesta terça-feira (24) que a Justiça Federal em Brasília (DF) bloqueie bens de investigados pelos atos golpistas de 8 de janeiro. A AGU quer a indisponibilidade do patrimônio de 40 pessoas físicas que foram presas em flagrante no dia dos atos. As informações são da Agência Brasil e Agência Estado.

VEJA MAIS

image Vândalo filmado destruindo relógio de Dom João VI no Palácio do Planalto é preso em Minas Gerais
Antônio Cláudio Alves Ferreira era considerado foragido pelo Ministério da Justiça

image Torres diz ao STF ter recebido notícia da prisão como ‘um tiro de canhão no peito’
No documento da audiência de custódia, ex-ministro diz que 'jamais questionou resultado das eleições'

image Moraes conclui audiências e mantém na cadeia 942 detidos por ataques do dia 8
Dos 1.406 presos, 464 tiveram liberdade provisória concedida sob restrição

O pedido de bloqueio de bens visa garantir o ressarcimento do patrimônio público em caso de condenação do grupo investigado. O valor de R$ 18,5 milhões, que abarca as duas ações, foi estabelecido com base nos prejuízos calculados pelo Palácio do Planalto, de R$ 7,9 milhões; pelo Supremo Tribunal Federal, de R$ 5,9 milhões; pela Câmara dos Deputados, de R$ 1,1 milhão; e pelo Senado, de R$ 3,5 milhões.

O bloqueio, se for aceito, atingirá sobre imóveis, veículos e contas bancárias.

A AGU já havia pedido, na semana passada, o bloqueio de R$ 18,5 milhões de bens de 52 pessoas e sete empresas investigadas por financiamento dos atos.

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA