Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Um segurança é morto e outro é ferido por tiro no Parque Verde

Perseguidos, os dois vigilantes correram e entraram pela rua WR-18, sendo que Allan foi baleado ainda em movimento

O Liberal

Allan Vitor Lobo Soares, de 26 anos, morreu ao ser baleado na tarde deste sábado, 06, no bairro do Parque Verde, em Belém. O homem, que era vigilante, foi morto a tiros por uma dupla armada, em uma ação que deixou ainda um outro homem, colega de Allan, ferido por um projétil no ombro. Ainda não se sabe qual a motivação do crime que assustou os moradores da passagem Cosme e Damião.

O crime foi por volta das 15h. Allan trabalhava como segurança particular no Conjunto Jardim Sevilha, um residencial que fica no mesmo bairro - inclusive, seu nome aparece registrado como sócio da empresa Guarda Tática Segurança na internet.  Segundo apurou o 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM), na tarde de sábado, ele e um colega estavam uniformizados e teriam ido fazer uma visita a uma pessoa ali próximo à avenida Independência. Nesse momento, eles foram surpreendidos por uma dupla em uma motocicleta azul.

Perseguidos, os dois vigilantes correram e entraram pela rua WR-18, sendo que Allan foi baleado ainda em movimento. No chão, ele recebeu mais disparos, até o executor ter certeza que ele estava morto. O colega de Allan foi ferido e, segundo a PM, uma ambulância do Corpo de Bombeiros socorreu a outra vítima, que teve o projeto alojado em seu ombro. Rondas foram feitas logo após a PM ser acionada, mas os suspeitos, que fugiram em direção à rodovia Mário Covas, não foram localizados.

Os policiais do 24º BPM que estavam na cena do crime disseram que, assim que chegaram ao local, encontraram uma arma falsa próximo de Allan, e esse simulacro seria de propriedade da vítima. Ainda não se sabe se a intenção da dupla de assassinos era roubar a arma do segurança, sem saber que o equipamento não era real. O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves esteve no local analisando a cena do crime e o corpo de Allan, assim como policiais civis da Divisão de Homicídios da Polícia Civil, que colheram depoimentos de testemunhas para tentar elucidar o caso.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA