Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

VÍDEO: Tiroteio deixa três mortos no bairro do Guamá, em Belém

Tensão vivida pela população, na tarde desta quinta-feira (1º), foi fruto de um confronto entre policiais civis e três suspeitos

Ana Carolina Matos

Um intenso tiroteio, fruto de um confronto entre policiais civis e três suspeitos, assustou moradores da travessa Redenção, no bairro do Guamá, em Belém. Cinco integrantes de um veículo, que foi interceptado pela Polícia Civil, foram baleados: duas vítimas e o trio de criminosos. Três pessoas morreram e um policial civil foi baleado na mão. Na cena onde tudo ocorreu, em frente a um mercadinho de variedades, um carro crivado de balas e incontáveis cartuchos pelo chão revelam um pouco da tensão vivida pela população, na tarde desta quinta-feira (1º).

O tenente Pedroza, do 20º Batalhão da Polícia Militar (BPM), explica que um motorista de aplicativo, proprietário do veículo, foi feito refém por três homens. Ele estava acompanhado de um passageiro, quando teria sido abordado pelos suspeitos e seguiu até o local. "Ao todo, haviam cinco pessoas no carro. Duas vítimas e três assaltantes. Todos foram baleados", explica. Não há informações, entretanto, de como e onde o trio entrou no veículo.

Os feridos foram socorridos e encaminhados ao Hospital e Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti, da travessa da 14 de Março. Dois suspeitos morreram e o terceiro foi submetido a uma cirurgia e estava em estado grave, até o início da noite desta quinta-feira. O motorista do veículo não resistiu aos ferimentos e também morreu. O outro passageiro foi atingido por um disparo perto do rosto, mas sobreviveu.

O trio portava armas de fogo calibre 380, 38 e .40, que são de uso exclusivo das forças armadas. Tudo foi apreendido. Uma equipe do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) foi acionada para realizar a perícia criminal.

Trio é acusado de participar de outros dois crimes de grande repercussão

Segundo o delegado Cláudio Galeno, titular da Divisão de Homicídios (DH), os suspeitos vinham sendo monitorados pela Polícia Civil, por meio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) e a DH. Os três homens, que não tiveram a identidade informada pelas autoridades policiais, também são acusados de participação em dois crimes de grande repercussão. 

O primeiro foi um duplo homicídio próximo dali, na passagem Jambu, no bairro do Guamá, no último dia 21 de março. O outro foi o assassinato de um eletricista que prestava serviço ao Sistema Penitenciário, no bairro da Cremação, na última terça-feira (30).

Incontáveis projéteis indicam momentos de tensão no Guamá (Ivan Duarte/ O Liberal)

"A equipe plantonista da DH recebeu a informação de um colaborador que (...) eles iam praticar mais um crime, que seria matar o dono do mercadinho. O motivo nós não sabemos ainda e só saberemos com o decorrer das investigações", explica Galeno. Com a informação, os agentes seguiram até o local informado.

"Nossa ideia era preservar a vida de quem seria assassinado. As equipes se deslocaram pra cá e, quando chegaram, os elementos estavam saindo armados do mercadinho. O proprietário não estava. Foi dada voz de prisão e houve troca de tiros. As equipes não viram ninguém dentro do carro. Eles correram pra dentro do veículo e continuaram atirando. Os cinco integrantes do carro foram baleados e um policial foi atingido na mão, mas não corre risco de morte", detalhou Galeno.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA