Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Suspeito de 18 anos que se declarava membro de facção é morto em ação da PM em Tomé-Açu

Com ele, a Polícia apreendeu arma, drogas e um celular com referências à facção criminosa

Ruanilson Barbosa Furtado, também conhecido como "Coruja", de apenas 18 anos, morreu em uma ação da Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (05) em Quatro Bocas, distrito do município de Tomé-Açu, nordeste paraense. Com o rapaz, que se autointitulava "disciplina do Comando Vermelho", a polícia apreendeu uma arma, drogas e um celular com grupos de conversa que remetiam à facção criminosa de atuação nacional.

Ao telefone, a 14ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) informou que era por volta das 6h quando uma guarnição de quatro policiais seguiu para o bairro Vitória para checar uma denúncia de tráfico de drogas. Informações chegaram até o comando regional do distrito, dizendo que no local, ocorria a livre venda de substâncias ilegais, tanto pela manhã quanto pela noite.

 

Chegando até a residência, os PMs disseram que cercaram o local, mas Ruanilson teria percebido a aproximação dos policiais e saiu pelos fundos da casa, com uma arma nas mãos. Os PMs alegam que ele apontou a arma na direção da guarnição, e nesse momento, os policiais atiraram em um ato de auto-preservação e atingiram o jovem com dois tiros. 

Ele foi levado pelos próprios policiais de viatura até o Hospital da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) no centro de Quatro Bocas, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade. 

Com o suspeito morto, a PM apreendeu dez envólucros com maconha e um aparelho celular com vários conteúdos que fazem referência à facção Comando Vermelho, além da arma de fogo de fabricação caseira de calibre 24. O caso foi registrado como morte por intervenção policial na delegacia de Polícia Civil de Quatro Bocas.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA