Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Servidor do Detran é condenado a 18 anos de prisão por estupro de vulnerável

Inicialmente, a pena deverá ser cumprida em regime fechado. Além da condenação, foi decretada a perda do cargo público ocupado pelo servidor

O Liberal

Um servidor do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), que não teve identidade divulgada, foi condenado a 18 anos e quatro meses de prisão pelo crime de estupro de vulnerável, praticado contra uma criança de sete anos por mais de 20 vezes. Inicialmente, a pena deverá ser cumprida em regime fechado. Além da condenação, foi decretada a perda do cargo público ocupado pelo servidor. As informações foram divulgados nesta terça-feira (9) pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA).

VEJA MAIS

Foragido por estupro de vulnerável, bombeiro civil é preso dentro de shopping de Belém
Roberto Nazareno Ferreira Guimarães, de 44 anos, é acusado de abusar de uma criança de seis anos

[[(standard.Article) Homem é preso em Belém suspeito de cometer estupro de vulnerável]]

O réu foi condenado pela juíza da 1ª Vara da Infância e Juventude, Mônica Maciel Soares Fonseca. O MPPA atuou no caso por meio do promotor de Justiça Nadilson Portilho Gomes.

O MPPA não divulgou a data exata da condenação. Mas, de acordo com a instituição, a justiça também decidiu mantê-lo preso, considerando que respondeu e foi condenado em outros dois casos de abuso sexual.

Também foi relatado, durante a instrução nos autos, outro cr​​ime contra a dignidade sexual, de terceira vítima de estupro de vulnerável, reconhecendo a clara demonstração de periculosidade, com personalidade voltada à prática de delitos sexuais contra crianças e adolescentes, inclusive aproveitando-se da confiança de familiares das crianças.

Homem é preso acusado de estuprar a própria filha desde os 12 anos em Brasil Novo, no Pará
A jovem narra que, quando sozinhos em casa, ela era obrigada a manter relações com ele sob ameaças

Pai é preso após ser flagrado estuprando a filha de nove anos
A mãe viu o marido em baixo da coberta com a criança e acionou a polícia

‘Foto de calcinha, você tem, pode mandar, meu amor’, diz pai para a filha de 14 anos
Adolescente denunciou ele e o irmão por assédio e estupro, mas suspeitos não foram presos por falta de provas

De acordo com o MPPA, o promotor de justiça Nadilson Portilho destacou que o caso não é único e há diversas ocorrências de servidores públicos que cometem crimes sexuais contra crianças e adolescentes tramitando na vara judicial da infância e juventude da comarca de Belém.

“Não faz sentido que permaneçam no serviço público, inclusive que os colegas de trabalho devem ser capazes de perceber atitudes suspeitas dos mesmos envolvendo esses abusos e denunciá-los, para que os casos cheguem ao conhecimento da autoridade policial e do Ministério Público, de modo que os autores não façam mais vítimas”, pontuou.

A reportagem entrou em contato com o Departamento de Trânsito do Estado do Pará para pedir um posicionamento e aguarda retorno.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA