Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

PRF apreende 72 toneladas de minério ilegal, em Marabá

O manganês seria levado para o porto de Barcarena, para posterior exportação. Motorista foi preso

O Liberal

Durante fiscalização na BR-155, em Marabá, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu setenta e duas toneladas de minério ilegal, transportados em uma carreta. A ação ocorreu, na quinta-feira (20), próximo ao posto de fiscalização. O minério, do tipo manganês, tinha como destino o porto de Barcarena, para posterior exportação.

Ao ser abordado, o condutor apresentou uma nota fiscal na qual constava uma quantidade de minério de 50  toneladas, valor abaixo da quantidade pesada pela PRF - cerca de 72 toneladas. Além disso, a nota apresentava indícios de falsificação.  O motorista também não apresentou nenhuma licença ambiental válida necessária para esse tipo de transporte e informou que não sabia que precisava portar tais documentos.

Além da ausência de documentação, o veículo que realizava o transporte da carga possuía o Peso Bruto Total Combinado (PBTC) acima do valor permitido, colocando em risco o funcionamento dos componentes do veículo, como freios, direção e outros, podendo causar graves acidentes. O condutor, a carga e o veículo foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal.

Em tese, o motorista será enquadrado por uso de documento falso e por crime contra o patrimônio, na modalidade de usurpação, produzir bens ou explorar matéria-prima pertencentes à União, sem autorização legal ou em desacordo com as obrigações impostas pelo título autorizativo. A pena para esse tipo de crime é de um cinco anos de prisão, além do pagamento de multa.

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA