Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia prende homem suspeito de vender munições ilegais no Pará

O suspeito já havia sido preso no mês de março, com mais de 51 mil munições, no município de Medicilândia

Andria Almeida

Uma ação conjunta da Delegacia de Repressão a Roubos de Santarém e a Delegacia de Medicilândia deu cumprimento na manhã desta sexta-feira (29), ao mandado de prisão preventiva do homem identificado como Erivelton Costa de Sousa. O homem é suspeito de fomentar o mercado ilegal de munições em todo o Pará. A prisão aconteceu em Santarém.

VEJA MAIS

Polícia apreende arma usada para ameaçar vítima de violência doméstica. Suspeito continua foragido Os agentes de segurança pública foram até a residência do acusado e encontraram uma arma de fogo e dois carregadores sem munição. O homem continua foragido.

‘Brasil não tem dois minutos de munição para uma guerra’, diz doutor em Relações Internacionais Durante entrevista ao Grupo Liberal, Mário Tito Almeida fez uma análise sobre o conflito entre Rússia e Ucrânia e como o embate afeta diretamente o Brasil

Pistoleiro mata homem com 26 tiros; namorada da vítima está desaparecida No veículo onde a vítima foi morta, a polícia encontrou 26 cartuchos de munição 9 milímetros. A namorada do homem desceu do carro e desapareceu após o crime

Erivelton já havia sido preso em março deste ano, com mais de 51 mil munições de diversos calibres, mas foi solto na audiência de custódia. A polícia iniciou as investigações e descobriu a participação dele em uma organização criminosa. Diante das provas, um mandado de prisão foi expedido pela comarca de  Medicilândia levando a ação de cumprimento na manhã desta sexta-feira.

Segundo a polícia, o preso é integrante de uma organização que comercializa munições de maneira ilegal para todo o estado do Pará. Ele estava sendo monitorado pela polícia de Santarém.

“Dia 21 de março ele foi preso em Medicilândia com 51 mil munições de todos os calibres. Na ocasião, o criminoso passou por audiência de custódia e foi posto em liberdade, mas verificando o celular dele, constatamos que ele integrava uma organização criminosa”, destacou o delegado, Lindoval Borges, da delegacia de Medicilândia.

O diretor da 16ª Seccional de Polícia de Santarém, delegado Germano do Vale, explicou a importância da atuação da polícia nesse caso, pois fez o monitoramento e prisão do suspeito. “O tráfico de armas de munição é ele que fomenta o crime e as facções. O apoio da delegacia repressão a roubos foi muito importante para chegar até esse indivíduo”, enfatizou.

Para o delegado Gilvan Almeida, da Delegacia de Repressão a Roubos de Santarém, a prisão do suspeito interrompeu o fluxo do abastecimento de munições ilegais.“O Elivelton faz parte de uma associação criminosa voltada para prática de tráfico de munições e insumos em grande escala. Estamos investigando quem são os destinatários dessas munições, e com a prisão dele conseguimos quebrar a logística de distribuição desse material”, informou.

Momento do cumprimento do mandado de prisão contra Elivelton (Arquivo pessoal do Delegado Gilvan Almeida)

De acordo com o  delegado, as investigações continuam em andamento para a localização de outras pessoas envolvidas.“No decorrer dos próximos dias esperamos conseguir a Polícia Civil do estado do Pará fechar a investigação dessa quadrilha especializada na distribuição desse material de forma clandestina que vem abastecendo aí a criminalidade no nosso estado do Pará”, concluiu o delegado.

O preso deve ser transferido nesta sexta-feira para o município de Medicilândia, onde deve responder pelos seus crimes.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA