Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia Civil prende envolvidos com facções criminosas no distrito de Icoaraci, em Belém

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão preventiva contra três homens acusados de envolvimentos em ataques a comerciantes

O Liberal

A Polícia Civil cumpriu, na manhã desta quinta-feira (18), mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva contra três homens acusados de envolvimento com facções criminosas atuantes no Pará. As prisões ocorreram distrito de Icoaraci, em Belém.

VEJA MAIS

Suposto membro de facção criminosa morre em confronto com a polícia em Alenquer
A ação foi registrada em um vídeo, que começou a circular nas redes sociais logo após o ocorrido

Membros facção criminosa são condenados a 13 anos e 6 meses de reclusão no Pará
O caso ocorreu em junho de 2019, quando um grupo arquitetou um plano para assassinar a vítima Weverton Silva Nunes, de 20 anos

Justiça do Pará condena sete integrantes do Comando Vermelho no Pará
A sentença condenatória manteve as prisões preventivas e negou aos sentenciados o direito de recorrer em liberdade, por entender que réus são pessoas de alta periculosidade

Dos três indivíduos detidos, dois foram identificados: são Wendell Fabrício da Silva e Diego Dias Viegas. O terceiro é Welhington Aleixo Miranda, que já estava preso por outros crimes cometidos.

A investigação policial, conduzida por meio da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), vinculada à Diretoria de Polícia Especializada (DPE), é um desdobramento da Operação Combustão, deflagrada na última semana com o objetivo de identificar membros de uma facção que estariam cobrando valores e também fazendo ameaças e ataques contra comerciantes, mototaxistas e moradores no distrito de Icoaraci.

O delegado geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende, destacou que as investigações partiram de diversas ocorrências registradas sobre a ação de grupos criminosos, não só no distrito de Icoaraci, mas também em outras áreas da Região Metropolitana de Belém.

“A Polícia Civil juntou todas as informações obtidas a partir de ocorrências atendidas e deflagrou, há uma semana, a Operação Combustão. Além de ameaçar e extorquir os comerciantes, quando não atendidos, os acusados promoviam ataques, inclusive ateando fogo em estabelecimentos. Nós já fizemos duas prisões e hoje estamos fazendo mais três. Todos eles são ligados a algum tipo de facção criminosa. Pedimos a quem estiver sendo vítima deste tipo de ação que procure a Polícia para que possamos tomar as providências devidas”, pontuou Resende.

Ainda de acordo com o delegado, as investigações sobre a atuação desses grupos vão prosseguir. “A Polícia Civil montou uma força-tarefa, com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, e deflagrou essa operação que já está em curso desde a semana passada. Vamos fazer outras prisões para que possamos garantir aos comerciantes a livre movimentação em seus estabelecimentos e a tranquilidadeque para que possam trabalhar”, assinalou.

Os dois presos foram encaminhados à unidade policial para os procedimentos necessários e serão apresentados à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), onde ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA