Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pastor acusado de estuprar três meninas em Altamira começa a ser julgado

Primeira parte do julgamento ocorreu de maneira presencial no Fórum de Altamira, na última quinta-feira (01)

O Liberal

O pastor Cosme da Silva Nobre, preso em 20 de fevereiro, em Altamira, acusado de estupro de vulnerável contra três meninas, começou a ser julgado na última quinta-feira (31). A primeira parte do julgamento do processo ocorreu de maneira presencial, no Fórum do município do sudoeste do Pará. As denúncias foram realizadas pelas vítimas no ano de 2019, e desde então, o caso vem sendo investigado pela Polícia Civil.

VEJA MAIS

Polícia Civil prende, em Altamira, pastor acusado de estupro de vulnerável Pelo menos três vítimas denunciaram o pastor, que já está à disposição da Justiça

A audiência, que inicialmente seria realizada de forma virtual, teve que ser adiada em razão de "inconsistências apresentadas pelo Microsoft Teams", segundo a certidão de redesignação de audiência. "Certifico, por ordem verbal do magistrado, que a audiência será realizada, reforço, de maneira presencial, na sala de audiência da 2ª Vara Criminal desta comarca, no dia 31/03/2022, às 08h15", diz o documento.

O caso

Segundo a Polícia Civil, pelo menos três meninas denunciaram o acusado, em 2019. As denúncias foram registradas na Delegacia da Mulher de Altamira (Deam). Segundo os relatos das crianças, Cosme se aproximava de suas famílias e, após ganhar a confiança delas, abusava sexualmente das mesmas, dentro da igreja onde realizava as supostas celebrações de "cultos".

As investigações possibilitaram que a autoridade policial solicitasse, à Justiça, a prisão do pastor, que foi decretada. Ele foi preso no último dia 20 de fevereiro, na casa onde reside, no bairro Bonanza, em Altamira. Segundo informações da polícia, esse seria o bairro onde o pastor celebrava os "cultos". Ele teria desrespeitado uma determinação judicial que o proibia de manter qualquer contato com as vítimas e, por isso, a prisão foi decretada.

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA