Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Parauapebas: guarda municipal é preso suspeito de espancar mulher que recusou convite para sair

A delegada titular da DEAM-da cidade, Ana Carolina Carneiro de Abreu, disse que a motivação das agressões seria por conta do comportamento misógino e reação sexista do homem

O Liberal

O guarda municipal Robson Leite Gomes, 37 anos, foi preso nesta quarta-feira (20), suspeito de ter espancado uma mulher em Parauapebas, região sudoeste do Pará. O caso aconteceu no último domingo (16), e o motivo do caso supostamente foi por conta de a vítima ter recusado o convite de Robson de acompanhá-la até um bar.

O mandado de prisão preventiva pelo crime de tentativa de femicídio foi cumprido no bairro Parque dos Carajás 2, pela Delegacia especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) e expedidos pela 2ª Vara Criminal de Parauapebas. Segundo o Boletim de Ocorrência do caso, o guarda municipal e a mulher não tinham nenhuma relação amorosa.

A delegada titular da DEAM-Perauapebas, Ana Carolina Carneiro de Abreu, disse que a motivação das agressões seria por conta do comportamento misógino e reação sexista de Robson. Ela afirma que o suspeito teria espancou a vítima unicamente por conta de sua condição de mulher.

Robson Leito Gomes permanece à disposição da Justiça.

Por meio de nota, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), informou que Robson exerce a função de guarda municipal há seis anos e responderá Processo Administrativo Disciplinar (Pad) por parte da administração pública municipal. 

O caso está sendo acompanhado pela Corregedoria da Semsi, responsável pelos encaminhamentos do procedimento disciplinar. 

A Prefeitura afirmou que não compactua com nenhum tipo de violência e repudia qualquer forma de agressão contra as mulheres.

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA