logo jornal amazonia

Mulher e crianças mantidas em cárcere privado por mais de 10 anos são resgatadas no Pará

O delegado de Malegaço, responsável pela operação que buscava a prisão do suspeito, define o homem como “perigoso”

O Liberal
fonte

A Polícia Civil do Pará resgatou, na tarde de terça-feira (29), uma mulher e quatro crianças que eram mantidas há mais de 10 anos em cárcere privado e supostamente eram agredidas por um homem, que não teve a identidade revelada, em Melgaço, no Arquipélago do Marajó. A autoridade responsável pela captura do suspeito, que é pai das crianças, o classificaram como “perigoso”. Ele está foragido. As informações são do portal Notícia Marajó.

VEJA MAIS 

image Mãe finge desaparecimento da filha e mantém adolescente em cárcere privado em Ananindeua
Caso aconteceu no conjunto Paar. O Conselho Tutelar do município presta assistência à jovem

image Mãe é autuada por cárcere privado após acorrentar filho para que não fosse morto por traficantes
A mãe informou que tinha acorrentado o filho para que ele não saísse para consumir drogas, pois foi ameaçado de morte por traficantes em Castanhal, no nordeste do Pará

image 'Falcone', foragido desde 2018, é recapturado em Ananindeua na operação 'Copa Segura'
O homem fugiu do sistema penal há quatro anos e responde a crimes de receptação, lesão corporal em violência doméstica, sequestro e cárcere privado e uso de documento falso

Por envolver crianças, o caso requer sigilo para preservação da integridade das vítimas. O delegado de Melgaço, Lessandro Herzog, pede à população que colabore com a polícia fornecendo qualquer informações sobre o paradeiro do fugitivo, seja diretamente aos investigadores locais ou por intermédio do Disque Denúncia (181), que garante o anonimato total ao informante. 

Herzog contou que recebeu a denúncia do caso por familiares da mulher resgatada. Os parentes disseram que ela era impedida pelo companheiro de comer, sair ou ter contato com outras pessoas. A vítima era liberada apenas para receber o auxílio do Governo Federal.

Os investigadores a localizaram e confirmaram os relatos. A vítima apresentou sinais de nervosismo ao ver os policiais e dizia a todo momento que “ele ia descobrir e desta vez iria matá-la com um tiro na cabeça”. As quatro crianças relataram que também eram agredidas todos os dias e que estavam sem se alimentar. O Conselho Tutelar e a Assistência Social de Melgaço acompanham o caso. 

A mulher comentou que já havia tentado fugir, mas foi obrigada pelo próprio pai a retomar a convivência com o suspeito porque não tinha onde ficar. A Polícia Civil montou uma força-tarefa com apoio da Polícia Militar, Guarda Municipal e Prefeitura de Melgaço para prender o suspeito, mas ele conseguiu fugir antes da chegada dos agentes de segurança.

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA