logo jornal amazonia

Mãe é autuada por cárcere privado após acorrentar filho para que não fosse morto por traficantes

A mãe informou que tinha acorrentado o filho para que ele não saísse para consumir drogas, pois foi ameaçado de morte por traficantes em Castanhal, no nordeste do Pará

Patrícia Baía
fonte

Uma denúncia anônima ao número 190 levou uma guarnição da Polícia Militar, no começo da madrugada desta quarta-feira, 30, até a casa de uma mãe que estava com o filho acorrentado há dois dias na sala de sua casa. O caso aconteceu na rua João Coelho da Mota, no bairro da Saudade, em Castanhal, nordeste do estado.

De acordo com o tenente Maciel, do 5º Batalhão de Policiamento Militar, a mãe informou que tinha acorrentado pela perna esquerda, o filho, de 21 anos, na sala de casa para que ele não saísse para consumir drogas e fosse morto por traficantes, que já o teriam ameaçado de morte. “Quando chegamos lá nos deparamos com esse fato inusitado. Foi o desespero de uma mãe que a levou a um ato tão extremo assim. Ela nos contou que tinha medo que ele saísse para se drogar e que estava sendo ameado de morte por traficantes da área. O rapaz já estava ali acorrentado desde domingo”, contou o policial.

image Corrente usada pela mãe para acorrentar o filho, que teria recebido ameaças de traficantes (Divulgação/ Polícia Militar)

Mãe e filho foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil do centro de Castanhal. “O delegado do plantão autuou a mãe pelo crime de cárcere privado e ela irá responder em liberdade”, explicou o Tenente Maciel.

 

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA