Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Motorista de ônibus é preso após atropelar e matar cachorro, em Ananindeua, e categoria ameaça parar

Condutor da linha Icuí-Presidente Vargas não teria visualizado o animal após passar por uma lombada. Audiência de custódia está sendo realizada neste sábado (27)

O Liberal

Um motorista de ônibus da linha Icuí-Presidente Vargas foi preso em flagrante na última sexta-feira (27), em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém (RMB), após atropelar e matar um cachorro na rua Santa Fé e não prestar socorro ao animal. O diretor do Sindicato dos Rodoviários de Ananindeua e Marituba (Sintram), Tito Melo, afirma que o atropelamento foi acidental e que, caso o condutor continue preso, vai haver paralisação e protesto da categoria nos próximos dias.

De acordo com Tito Melo, o acidente aconteceu por volta das 11h, próximo à Seccional do Icuí/Cidade Nova. Depois de passar por uma lombada, o condutor do coletivo não teria visualizado quatro cachorros que atravessavam a rua. "Um correu para um lado, o outro para o outro, ele não conseguiu desviar e acabou passando por cima de um deles", disse o diretor do Sintram.

O motorista, então, seguiu a viagem, mas dois moradores que testemunharam o acidente foram até à delegacia e fizeram uma queixa. "O delegado mandou uma equipe, pegou o motorista mais adiante e deu voz de prisão pra ele. Ele está preso na seccional, foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer o corpo de delito e de lá vão mandar ele pra triagem da Marambaia", afirma Melo.

Ainda segundo o diretor do Sintram, a audiência de custódia do motorista envolvido no acidente começou às 11h deste sábado (27). Ele disse que, caso o condutor continue preso, a categoria vai protestar e fazer uma paralisação total nos próximos dias. "A classe rodoviária quer fechar a cidade, vai parar tudo. Se não soltarem, provavelmente na segunda-feira (29), vamos parar", declarou.

Alteração na lei

Em 29 de setembro de 2020, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a alteração da Lei 9.605, que pune o ato de "abusar, maltratar, ferir ou mutilar cão ou gato". Desde então, a pena para este tipo de crime foi aumentada e pode ser de dois a até cinco anos de prisão, além de multa, com acréscimo de um sexto a um terço da pena se ocorrer a morte do animal. A pessoa que cometer este crime pode ser presa em flagrante.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA