#if(!$m.request.preview.inPreviewMode)
CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
#end
logo jornal amazonia

Morte de 'Cilinho': mulher é presa suspeita de participação no crime

Paloma Nascimento foi autuada por homicídio qualificado, por ter oferecido apoio logístico aos executores do crime

O Liberal
fonte

Ainda no domingo, 23, data do crime, uma mulher foi presa por suspeita de participação no homicídio que vitimou o ex-policial militar Otacílio José Queiroz Gonçalves, conhecido como 'Cilinho', que aconteceu por volta das 10h50 no bairro do Guamá, em Belém. A suspeita foi identificada como Paloma Cristina Miranda Nascimento.

VEJA MAIS

image 'Cilinho' é morto a tiros no Guamá: vítima é ex-policial militar condenado da Justiça
Informações preliminares dão conta de que ele foi alvejado com 10 tiros por dois suspeitos em uma moto vermelha

Conforme apuração inicial da Polícia Civil do Pará (PC), três indivíduos estão envolvidos no caso. Eles estavam em uma kitnet, em frente à casa da vítima, e saíram do imóvel efetuando diversos disparos de arma de fogo contra Cilinho, que estava na porta de sua residência, localizada na rua João de Deus. Em seguida os suspeitos fugiram em uma motocicleta de placa ainda não identificada. Apesar de socorrida, a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no PSM do Guamá

Em diligências, a equipe policial identificou a Paloma como sendo uma das pessoas que alugou o kitnet e ofereceu apoio logístico aos executores do crime. A suspeita foi encontrada na residência da própria mãe, no bairro Terra Firme. Foi dada voz de prisão e autuada em flagrante delito pelo crime de homicídio qualificado.

A Polícia Civil informa que as investigações continuam para identificar os demais autores do crime.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA