Mandante de duplo feminicídio em Capitão-Poço era marido de uma das vítimas

Pelas investigações da Polícia Civil, mandante tinha ciúmes das duas amigas

Victor Furtado

As mortes de Maria Eunice Ximenes Alencar e Vanessa Silva Da Cunha, na noite do último dia 18, em Moju, não foram um mero latrocínio (quando a vítima é roubada e assassinada). O mandante do crime era Silas, marido de Eunice, que era conhecida como Neta. Elas eram amigas muito íntimas e o companheiro sentia ciúmes dessa relação. Foi tanto que preferiu ver as duas mortas e contratou um conhecido da família para executar o crime.

A Polícia Civil prendeu o suspeito nesta quinta-feira (21). Inicialmente, o caso era tratado como um latrocínio. Carlos Matos, que matou as duas mulheres a facadas, no residencial Goiânia, foi preso no dia seguinte ao crime. Ele havia roubado R$ 2 mil e um celular. Havia suspeitas também de que as vítimas teriam sido estupradas, mas essa tese não se confirmou. Carlos foi capturado em uma área de matas, na zona rural de Capitão Poço.

Com as investigações ainda em andamento e o depoimento de Carlos, a Polícia Civil descobriu um segundo envolvido nas mortes, que era o marido de uma das vítimas. A PC apresentou as provas e solicitou um mandado de prisão contra ele à Justiça. O pedido foi acatado e o mandado cumprido na tarde desta quinta. Na comunidade de Capitão Poço, algumas pessoas desconfiavam de Silas, já que ele não demonstrou pesar pela morte da esposa, o que reforçava as suspeitas da polícia.

"Em menos de 72h nós conseguimos prender o autor do crime e o mandante. Mudamos a capitulação do crime de latrocínio para feminicídio. Não há mais pessoas envolvidas, mas nossa equipe continua no município de Capitão Poço para solucionar outros crimes na região", declarou o delegado-geral Walter Resende. Silas e Carlos já estão à disposição da Justiça.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA