Idoso e menina de 15 anos são mortos de maneira cruel em fazenda de Bom Jesus do Tocantins

Jovem foi morta com uma pancada de botijão de gás na cabeça. Principal suspeito é um vaqueiro que morava na fazenda

Caio Oliveira

Por volta das 9h30 deste domingo (03), a adolescente Thais da Silva Pereira, de 15 anos, e o idoso Jurley Gonçalves da Silva, de 62 anos, foram encontrados mortos de maneira cruel em uma fazenda, em Bom Jesus do Tocantins, sudeste paraense. Segundo conhecidos, a jovem e o fazendeiro estavam tendo um relacionamento e foram encontrados sem vida. Ele foi encontrado com várias facadas pelo corpo, e ela, assassinada com uma pancada de um botijão de gás na cabeça.

Segundo informações da Polícia Civil, ambos foram mortos na fazenda Castanheira, localizada na Vicinal Mãe Maria, a 33-Km da Vila São Raimundo, uma localidade às margens da rodovia BR-222. No local, a polícia se surpreendeu com a gravidade do crime. A perícia criminal encontrou várias pegadas, provavelmente deixadas pelo assassino, ao se sujar com o sangue das vítimas.

Jurley foi morto a golpes de arma branca - pelo menos sete facadas-, e estava com o pescoço, mãos e pés amarrados. Já a moça foi morta com um golpe de botijão de gás na cabeça, que causou traumatismo crânio-encefálico.

Ainda segundo a PC, ao fazerem buscas na fazenda, o vaqueiro conhecido como Gilberto não foi localizado, sendo que ele deveria estar na casa onde morava, no interior da propriedade rural. Por causa disso, ele é considerado o principal suspeito do duplo homicídio. 

A Secretaria de Educação de Bom Jesus publicou uma nota de pesar, lamentando a morte de Thaís, e suspendeu as aulas na Escola Raulino de Oliveira Pinto, local onde a aluna estudava o 6º ano do Ensino Fundamental. O caso segue envolto em mistério.

A Polícia Civil, por meio da Superintendência Regional do Sudeste do Pará, disse que as investigações continuam para prender o principal suspeito.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA