Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Homem faz reféns mulher, filho e motorista em veículo na Marambaia

Durante quatro horas a Polícia Militar negociou a liberação das vítimas

Ana Laura Carvalho

Após quatro horas de negociação, um homem identificado apenas pelo prenome de Ronald se entregou à polícia após fazer reféns três pessoas na noite desta terça-feira (13), em Belém. O sequestro terminou por volta das 22h30 e interrompeu o tráfego na Rua da Marinha, que dá acesso ao bairro da Marambaia pela Avenida Augusto Montenegro. Durante todo o tempo, Ronald manteve sob a mira de um revólver calibre 38 a companheira, o filho dela, uma criança de apenas de cinco anos, além de um motorista de aplicativo, dentro de um veículo Onix cinza.

Para se entregar, Ronald exigiu a presença da impren​​sa, advogado, colete à prova de balas e água. Quase ao final da negociação, familiares da companheira dele chegaram ao local, mas, por orientação da polícia, não intervieram na situação. Após a rendição de Ronald, os três reféns foram encaminhados para uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sendo liberados em seguida. O motorista de aplicativo, que preferiu não se identificar, contou como tudo ocorreu.

VEJA MAIS

Acidente entre carro, caminhão e moto deixa uma pessoa morta na rodovia BR-316, em Marituba
Vítima era passageira da motocicleta que rodava por aplicativo. Acidente teria sido causado por um veículo que fugiu do local

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: Polícia quer saber como comandante da lancha driblava fiscalizações
Polícia Civil também quer saber se Marcos de Souza Oliveira operava ilegalmente a lancha "Dona Lourdes II" com a ajuda de parceiros

“Ele (Ronald) solicitou uma corrida lá no Parque Shopping para terminar aqui perto. A polícia veio atrás fazendo sinal, só que eu não tinha percebido. Quando chegou bem aqui (na rua da Marinha), eu encostei. Eles fecharam o carro e começaram a negociação. Ele falou que era para eu ficar calmo, que ele não ia fazer nada, mas que ele estava com medo de ser morto”, relatou o motorista.

Toda a negociação foi conduzida pelo major Freitas, do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), com apoio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Comando de Missões Especiais (CME) e de policiais militares do 27º Batalhão. Segundo o oficial, uma simples abordagem de rotina culminou com as pessoas reféns dentro do carro. Ao longo da negociação, ainda de acordo com o major, Ronald e a companheira diziam que tinham saído para conversar sobre a pensão a ser paga aos filhos que o casal tem junto.

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: comandante da embarcação é preso
O anúncio foi feito no Twitter do governador Helder Barbalho

Feto é encontrado perto de escola no bairro do Tapanã
Servidora da escola encontrou o feto enquanto limpava a área externa da escola

Com o passar das horas, Ronald, que estava armado, começou a ficar bastante nervoso. De acordo com a polícia, a companheira dele estava tentando convencê-lo a se entregar, mas sem sucesso. Em seguida, ela também começou a negociar diretamente com os policiais. Porém, Ronald só se entregou definitivamente com a chegada de um advogado, que foi acionado por intermédio de um amigo dele. O advogado falou rapidamente com a imprensa. Disse que não conhecia Ronald e, portanto, não saberia informar se ele tem antecedentes criminais.

Três homens são presos por estupro em menos de 24h no Marajó
Prisões foram realizadas entre segunda, 12, e terça-feira, 13. Todas as vítimas são menores de idade

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: embarcação era da irmã do comandante, afirma defesa
O advogado Dorivaldo Belém disse que Malu Souza Oliveira fretou a lancha para a própria mãe realizar o trajeto

Após a extensa negociação, Ronald finalmente decidiu dar um fim ao sequestro se jogando ao chão e abandonando a arma. Ele foi algemado e colocado dentro de uma viatura da Rotam. Em seguida, foi encaminhado para a Seccional da Marambaia, para ser ouvido pelo delegado plantonista, responsável pelos procedimentos cabíveis para a condução do suspeito à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA