Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Homem morto em táxi na Cidade Velha era foragido do sistema penal

De acordo com a polícia, ele saiu de Abaetetuba para Belém para matar um agente público

O Liberal

A Polícia Civil do Pará divulgou nesta quarta-feira (23) que o homem morto dentro de um táxi, por volta das 14h30, da última terça-feira (22), no bairro da Cidade Velha, em Belém, trata-se de Arlison Rafael Lobato Moraes, de 27 anos, e não Rafael Corrêa da Costa, de 33 anos, como noticiado antes. Ele era foragido do sistema penal estadual desde maio deste ano, apontado como integrante de facção criminosa e morreu por ter reagido à ação policial que tentou prendê-lo. 

"Investigações apontaram ainda que o homem havia se deslocado de Abaetetuba para Belém para matar um agente público. Na abordagem dos agentes da PC-PA, houve reação do criminoso, ação essa que foi revidada. O investigado não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Entre os crimes que o homem respondia estavam tráfico de drogas e homicídio. A superintendência regional de Abaetetuba conduz os procedimentos judiciais para esclarecer os fatos'', diz um trecho da nota divulgada pela polícia.

Arlison Moraes foi morto com seis tiros dentro de um táxi, na rua Doutor Assis, ao lado da Catedral da Sé, logo após chegar de Abaetetuba, no Baixo Tocantins, pelo porto do Arapari. Ele estava com uma mulher, pegou um táxi e, como era monitorado pela polícia, sofreu abordagem de dois policiais civis, à paisana, reagiu e foi alvejado.

O taxista que conduzia Arlisom e mesmo a mulher que o acompanhava, não tiveram nenhum ferimento. No táxi em que ele estava nada foi encontrado. A mulher dizia coisas desencontradas. Ela informou que o conhecia, mas após disse que não, e, em seguida, que estava com ele há pouco tempo.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA