logo jornal amazonia

Homem é encontrado morto com as mãos e boca amarradas no Icuí-Guajará

O crime ocorreu ao lado da Escola Bosque

O Liberal

Um homem, que não teve identidade revelada, foi morto com dois tiros na cabeça, na noite desta segunda-feira (5), no bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua. Um dos disparos atingiu o olho do rapaz. O crime ocorreu numa área de mata ao lado da Escola Bosque, por onde passa um braço do rio Maguari. O local é de difícil acesso, marcado pela escuridão e ainda pouco habitado. A vítima, que não portava nenhum documento de identificação, foi encontrada com as mãos e boca amarradas. A polícia ainda não tem nenhuma suspeita a respeito dos autores e qual pode ter sido a motivação para o homicídio.

VEJA MAIS

image Homem é morto por asfixia mecânica em Ananindeua neste domingo (4)
Órgãos de Segurança Pública compareceram no local do crime

image Em Moju, empresário é morto na calçada de sua loja após ser roubado
Washington Oliveira foi socorrido, mas não resistiu ao baleamento na cabeça. Assassino segue foragido

image Jovem é morto com tiro na cabeça em Parauapebas; amigo fica ferido
Os criminosos estavam em um carro azul e ainda não foram localizados

Moradores da área relataram que ouviram os disparos e, após os estrondos, procuraram funcionários da Escola Bosque em busca de informações. A Polícia Militar, então, foi acionada e esteve no local da ocorrência, onde constatou que o caso se tratava de um homicídio. Nenhum familiar compareceu ao local para fazer o reconhecimento do corpo. O homem possuía duas tatuagens que podem ajudar a polícia a identificá-lo, na busca por mais detalhes.

No braço esquerdo, a marca dizia: “Nunca foi sorte, sempre foi Deus”. Já na perna esquerda, estava escrito: “1% de chance, 99% de fé”. Equipes da Polícia Científica do Pará (PCP) analisaram o corpo, para removê-lo ao Instituto Médico Legal (IML). Em um dos bolsos do short que o rapaz vestia, os peritos encontraram apenas uma carteira de cigarro e um isqueiro. Não havia nenhum entorpecente.

Durante o trabalho da Polícia Científica, os peritos coletaram um pedaço da corda utilizada para amarrar a boca da vítima. No fragmento, pode haver material genético que ajude na identificação da autoria do crime. Os indícios da cena do homicídio apontam que a vítima foi morta sem nenhuma chance de defesa, uma vez que as mãos do rapaz estavam amarradas com uma camisa.

A polícia acredita que a arma usada tenha sido de calibre fino, pois não foram encontrados estojos de munição. A Polícia Civil, por meio da Divisão de Homicídios, vai investigar o crime. O trabalho dos peritos, assim como as primeiras informações coletadas no local, serão fundamentais para elucidar o caso.

Palavras-chave

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA