Filho de prefeito de Mãe do Rio é investigado por dois assassinatos e três tentativas de assassinato

As informações sobre o caso tramitam em segredo de Justiça

Redação Integrada

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) está acompanhando as investigações a respeito de dois homicídios e três tentativas de homicídios ocorridos em uma loja de conveniência dentro de um posto de combustíveis em Mãe do Rio, no nordeste do Pará, em abril deste ano.

Gibran Rabelo, que já exerceu cargos de gestão na prefeitura municipal e é filho do prefeito municipal José Vileigagnon Rabelo, é um dos suspeitos de participação nos crimes. As informações sobre o caso tramitam em segredo de Justiça.

A Polícia Civil em Mãe do Rio instaurou um inquérito para apurar os crimes e solicitou à Justiça mandados de busca e apreensão nas residências de Gibran Rabelo e Mariano Bruno Sages, ambos suspeitos de participação nos homicídios de dois homens e tentativas de assassinato de outros três. O MPPA se manifestou favoravelmente à concessão dos mandados, que foram expedidos pelo Judiciário.

Na última segunda-feira, 4, a Polícia Civil de Mãe do Rio, com apoio operacional de policiais de Aurora do Pará, Ipixuna do Pará e Paragominas, deflagrou a operação “Amigos do rei” para cumprir os mandados de buscas e apreensão.

Durante a diligência, a polícia encontrou, no endereço de Mariano Bruno Sages, uma pistola calibre .40, e na casa de Gibran Rabelo um revólver calibre .38, além de munições. As armas foram apreendidas.

Armas apreendidas nas casas de suspeitos de participação em homicídios em Mãe do Rio

O investigado Gibran Rabelo já exerceu as funções de secretário municipal de Administração e secretário municipal de Obras na gestão atual. O MPPA continuará acompanhando as investigações policiais para, ao final do inquérito, adotar as devidas providências.

O caso

Na madrugada de 19 de abril de 2020, por volta de 3h, um homem identificado como Antônio Geovan Jesus da Silva matou a tiros de revólver duas pessoas em uma loja de conveniência localizada dentro do posto Bom Jesus, em Mãe do Rio. Ele ainda atirou em outros três homens que estavam no local, mas não acertou.

O MPPA já ofereceu denúncia à Justiça contra Antônio Geovan Jesus da Silva por homicídios qualificado, tentado e continuado, além de porte ilegal de armas.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA