Familiares desmentem morte de Alcyr Guimarães

"Ele pode vir a óbito a qualquer momento, mas isso ainda não aconteceu", diz irmã

Redação integrada de O Liberal

O médico e músico Alcyr Guimarães segue internado em estado grave no Hospital Guadalupe, em Belém, e sua saúde pede atenção para as próximas horas, confirmou na manhã deste sábado (8) a família de Alcyr - desmentindo informações de que o compositor teria morrido nesta madrugada. 

"Bom dia amigos. O estado de saúde do meu irmão Alcyr Guimarães continua gravíssimo. Ele pode vir a óbito a qualquer momento, mas isso ainda não aconteceu", disse esta manhã a irmã do músico e compositor, Zildinha Sequeira, em suas redes sociais. "O coração dele está batendo fraquinho. Só ainda não parou porque ele não bate. O coração dele samba. Obrigada a todos pelas manifestações de carinho", declarou ainda a irmã.

Alcyr, que tem 66 anos, está internado desde o dia 15 de janeiro, após um problema cardíaco. Seu quadro se agravou com uma infecção pulmonar e também por complicações decorrentes da diabetes melitus que o acomete.

Nesta sexta (7), a Polícia Civil confirmou que Alcyr Guimarães foi indiciado no inquérito policial que apura a morte de sua ex-esposa, a médica Ciane Oliveira Mackert, falecida em 2015. A polícia diz que ela morreu por envenenamento e Alcyr é o suspeito pela morte, diz o inquérito policial.

Esta sexta, a defesa do músico divulgou nota onde nega todas as acusações. Segundo os advogados de Alcyr Guimarães, o inquérito da Divisão de Homicídios da Polícia Civil que conclui que a médica foi morta pelo marido, com base em uma análise toxicológica do corpo exumado da vítima, está "repletos de falhas". A  defesa diz que vai pedir que os policiais que elaboraram a denúncia sejam intimados a prestar esclarecimentos.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA