Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Esquema de produção de fake news eleitoral é desmantelado durante operação 'Gato Escaldado'

Ação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público Eleitoral (MPE) teve como objetivo desarticular associação criminosa em Tucuruí

Ana Carolina Matos

Um esquema de produção de fake news eleitoral foi desmantelado na manhã desta quarta-feira (4), pela Polícia Civil do Estado do Pará, em parceria com o Ministério Público Eleitoral (MPE) durante a Operação Gato Escaldado. A iniciativa tem como objetivo desarticular uma associação criminosa especializada em Tucuruí, no sudeste paraense. Na ação, foram expedidos três mandados de busca e apreensão pela Justiça Eleitoral, além das prisões preventivas decretadas de Mary Leal, coordenadora do "setor de produção", Ismaike dos Santos Martins, responsável pela rede de disseminação e Antônio Cruz de Souza, responsável pela produção.

O material usado para a produção e propagação das fake news foi encontrado na casa de Mary Leal, no bairro de Vila Pioneira, na travessa Oriximiná. A mulher também é assessora do atual prefeito e candidato à reeleição, Artur Brito. No local, foi encontrado uma grande quantidade de materiais impressos de campanha eleitoral, como panfeltos e revistas, além de camisas e o combustível.

Nas residências dos presos também foram apreendidos vários telefones celulares, chips e  propaganda política irregular. Os presos e todo o material foram encaminhados para a sede do Ministério Público Eleitoral de Tucuruí. Os itens apreendidos deverão ser periciados, conforme autorização judicial.

De acordo com o delegado Rommel Souza, Superintendente Regional do Lago de Tucuruí, as investigações tiveram início no início da campanha eleitoral. "Começamos a monitorar as notícias falsas veiculadas até que se tornou insustentável com a aproximação do pleito eleitoral, mas ainda vamos chegar a muito mais pessoas", revela.

Ao menos 15 pessoas estão envolvidas na ação criminosa. "Eles se reuniam na casa da Mary Leal para definir quais candidatos seriam atacados e quais matérias seriam veiculadas naquele dia. Todo dia tinha um conteúdo novo de ataque", detalha o superintendente. 

Suely Barros Carvalho está sendo procurada pela Polícia Civil (Divulgação/Polícia Civil)

Entre os foragidos, estão Suely Barros Carvalho, blogueira ligada a um grupo político local e Toni Ramos Fernandes, que produzia áudios falsos veiculados na internet em vários municípios da Região do Lago de Tucuruí. De acordo com o delegado Rommel Souza, Toni Ramos é o mais perigoso dos foragidos. "Ele é conhecido por fabricar as fake news imitando a voz do candidato, criando uma história falsa. Não conseguimos prendê-lo porque ele não está na cidade. Ele atua não só em Tucuruí, como em toda a região do Lago do Tucuruí. Além disso, ele também faz extorsão. Chega na cidade, produz o material e vai "vender" para os candidatos", explica.

Toni Ramos Fernandes está sendo procurado pela Polícia Civil (Divulgação/Polícia Civil)

Após inquérito instaurado, eles vão responder pelos crimes eleitorais previstos nos artigos 326-A, 324 e 325 pela prática de crime ou ato infracional na propaganda eleitoral, imputando-lhe fato de caluniar e ofender a reputação de outras pessoas, além do crime de associação criminosa prescrito no artigo 288 do Código Penal. 

Participaram da operação os três promotores de justiça de Tucuruí, além das equipes policiais civis de Tucuruí e do Breu Branco.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA