Em Melgaço, homem estuprava filhas desde a infância e teve 4 netos com uma delas

Após a morte da filha mais velha, Nicolau passou a estuprar a menina de 13 anos, fruto da relação incestuosa

Caio Oliveira

Nicolau Gibis Barrozo, de 63 anos, foi preso pela Polícia Civil em Melgaço, no Marajó, nesta quarta-feira (06), acusado de ser o responsável por uma série de estupros contra suas próprias filhas, gerando quatro filhos-netos de uma relação incestuosa. Segundo as investigações, o homem teria ainda estuprado sua filha-neta, uma menina de 13 anos, e foi esse caso que chegou às autoridades e culminou com a prisão do idoso, revelando décadas de abusos sexuais e psicológicos.

Segundo o delegado Esli Gomes, da Polícia Civil de Melgaço, a história dos crimes de Nicolau chegou ao conhecimento dele por meio do Conselho Tutelar do município. Nicolau começou os abusos há décadas, estuprando suas duas filhas. Uma delas conseguiu fugir dos ataques aos 14 anos e mudar de cidade, mas a outra, a mais velha, continuou em casa e passou a viver um relacionamento incestuoso com o pai, gerando quatro filhos: três meninos e uma menina, caçula, de 13 anos.

Contudo, a mulher sofria de uma doença crônica - lúpus -  e faleceu há cerca de duas semanas, aos 40 anos. "Antes de morrer, ela reencontrou com a irmã mais velha em Breves, após anos separadas. Ela disse que continuava sendo estuprada pelo pai, com a filha dela passando pela mesma situação. Já muito doente, como último desejo antes de morrer, ela pediu à irmã que denunciasse o caso, para a menina não passar pelo que elas", disse o delegado Esli. 

A denúncia chegou ao Conselho Tutelar, e as investigações começaram, durando cerca de um mês. Segundo parentes e vizinhos, a menina não podia sair de casa, a não ser que fosse para a igreja e para a escola, e era mantida em uma espécie cárcere privado pelo pai-avô, obrigada a fazer as tarefas domésticas. Levada para passar por escuta especializada e exames sexológicos, foi confirmado que a adolescente já havia tido relação sexual. Com base nas entrevistas com especialistas, ficou claro que o Nicolau havia estuprado a menina.

A Polícia representou um pedido de prisão preventiva à Justiça, por meio do Ministério Público, que autorizou que o idoso fosse detido. Segundo o delegado, Nicolau confessou em parte os crimes, dizendo que realmente convivia em união conjugal com sua filha mais velha, mas não assumiu ter estuprado a menina de 13 anos. Os demais filhos já são todos maiores de 18 anos e não moram mais com o pai criminoso. Agora, a menina, última vítima do ciclo de incestos de Nicolau, foi levada para morar com uma tia no interior de Melgaço, enquanto o homem segue preso na delegacia do município, à disposição da Justiça

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA