Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Confira quais são os 4 golpes com máquinas de cartão mais aplicados

Para evitar prejuízos como o do Sushi Ruy Barbosa, confira como se prevenir e 'salve' seu negócio

O Liberal

Após a repercussão de um golpe de máquina de cartão que ocasionou um prejuízo de R$ 27 mil no Sushi Ruy Barbosa, em Belém, confira os quatro golpes de máquina mais aplicados por bandidos e como prevenir seu estabelecimento dos danos causados. 

Veja mais:

VÍDEO: golpistas trocam máquina de cartão e desviam mais de R$ 27 mil de restaurante em Belém O dono do estabelecimento conta que as notas emitidas pela máquina adulterada vinham inclusive com o nome do local

Casos de estelionato estão em alta no Pará Criminosos estão cada vez mais sofisticados na estratégia de enganar pessoas para extrair dinheiro

1 - TROCA DE MAQUININHA POS
O mesmo golpe que afetou o restaurante de Belém é o mais aplicado no mercado. No ato, o golpista troca a maquininha de cartão e coloca outra no lugar. Com o golpe, toda a transação realizada na máquina é desviada para os criminosos.

2 - COMPROVANTE DE COMPRA
Um pouco mais planejado que a troca de máquina, o golpista imprime um comprovante em outra máquina de mesma marca/modelo, com o valor da transação e leva até o estabelecimento. No momento que vai colocar a senha, com distração do vendedor, exibe o comprovante 'falso', que passa despercebido na operação. Isso gera déficit no caixa final, já que o golpista não pagou pela compra.

3 - GOLPE DO DELIVERY
O golpista, que se passa por entregador, apresenta uma máquina que não pertence ao estabelecimento solicitado, indicando que o visor está quebrado. Assim, ele coloca um valor muito acima do original, já que o cliente não pode perceber o erro. Isso gera uma má reputação para o estabelecimento, prejuízo ao consumidor e perda do valor do produto.

4 - ESTORNO DE VENDA
No momento da transação, o golpista digita a senha e, em seguida, digita os códigos para estorno do valor ao cliente. Em alguns casos, o estorno é feito diretamente com o banco do golpista, onde alega não reconhecer a compra. O golpe gera déficit no caixa do estabelecimento. 

COMO PREVENIR:
1 - Fique atento ao número de autorização gerado na transição
2 - Controle a quantidade de vendas do dia
3 - Não aceite ou efetue pagamentos em links suspeitos
4 - Verifique atentamente os valores de compra e pagamento
5 - Armazene as informações de toda transição

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA