logo jornal amazonia

Condomínio de luxo está entre alvos de operação contra desvio de dinheiro público em Ananindeua

A ação foi realizada na manhã desta segunda-feira (29) pela equipe do Gaeco, do MPPA, em Belém, Ananindeua e Santa Izabel do Pará

O Liberal

Endereços em Belém, Ananindeua e Santa Izabel do Pará foram alvos de uma operação que investiga um esquema de desvio de dinheiro público. Desde as primeiras horas desta segunda-feira (29), uma operação está sendo deflagrada e realizou o cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão, além de bloqueio e sequestro de bens e afastamento de funções públicas de servidores do Instituto de Assistência do Servidor Público do Estado do Pará (Iasep), suspeitos de participação. Um residencial de Luxo em Ananindeua, onde vivem políticos e figuras de prestígio, foi um dos locais onde os agentes estiveram em curmprimento a ordem judicial.   

Ainda não há informações exatas sobre quem seriam os proprietários dos imóveis alvos da ação nos três municípios. No entanto, a equipe do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), confirma que nas residências foram coletados documentos e outros itens que serão minuciosamente analisados para verificar se podem comprovar ou corroborar nas investigações sobre o esquema fraudulento que beneficiava o Hospital Santa Maria de Ananindeua (HSMA).

Toda a operação foi realizada pelo Gaeco, do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Inteligência e Segurança Institucional (GSI).

Em nota, o Iasep informou  que "os servidores sob suspeita de envolvimento no caso já foram afastados dos cargos. O Instituto esclarece ainda que colabora com as investigações do Ministério Público do Estado".

A Prefeitura de Ananindeua informou, por meio de nota, que "espera imparcialidade das instituições e informa que não foi notificada ou recebeu informações e que não teve nenhuma operação em suas dependências, e, por isso, não vai comentar os fatos, estando à disposição das autoridades para qualquer questionamento".

Investigação

Conforme o Gaeco, a investigação apura a denúncia sobre servidores do Iasep suspeitos de atuar em conjunto com um empresário, dono de um hospital em Ananindeua, em um esquema de favorecimento à instituição de saúde. A investigação aponta que desde o início do ano de 2019 até meados de 2023 teria imperado no Iasep um esquema de desvio de dinheiro público em favor do hospital investigado. A empresa recebia valores muito além dos serviços efetivamente prestados. 

Para realizar o suposto crime, um grupo de servidores do Iasep atuava por meio de manipulação, de ausência e até mesmo de falsificação de auditorias das contas médicas apresentadas. Assim, as contas médicas seriam superfaturadas tanto na quantidade do objeto como no preço cobrado.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA