Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Comandante e subcomandante da Rotam são exonerados após festejar soltura de acusados de estupro

A decisão é em razão dos excessos nas comemorações pela soltura de quatro militares acusados de estupro

Dilson Pimentel/O Liberal

O comandante e o subcomandante do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam) foram exonerados de suas funções. As portarias foram assinadas pelo comandante geral da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior. Segundo o promotor militar Armando Brasil, o comandante e o subcomandante da Rotam foram exonerados em razão dos excessos nas comemorações por conta da revogação da prisão preventiva de quatro militares da Rotam acusados de estupro.

VEJA MAIS

Justiça confirma prisão de quatro policiais da Rotam por suspeita de tortura e estupro Caso ocorreu em Ananindeua, no mês de julho. A Justiça Militar confirmou a prisão e a investigação contra os militares, que segue em sigilo

A Promotoria Militar instaurou um procedimento investigatório criminal para apurar crimes de incitação à indisciplina e apologia ao crime. A comemoração dos militares foi registrada, em vídeo, e ocorreu no quartel da Rotam, em Belém, no dia 19 deste mês. Segundo a Promotoria de Justiça Militar, os policiais se reuniram para comemorar a soltura de agentes presos pela acusação de envolvimento em crimes de estupro e tortura.

Exonerados

O comandante geral da Polícia Militar, Dilson Júnior, exonerou o tenente coronel Fábio Alex Corrêa Barra da função de comandante da Rotam. E o nomeou para o comando do 10º Batalhão de Polícia (Icoaraci). Também exonerou o tenente coronel Adilson Tavares de Aquino do comando de Batalhão de Polícia de Choque (Belém), nomeando-o para exercer a função de comandante do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas

Exonerou, ainda, o 1º tenente Jefferson Adriano Lima e Silva da função de comandante da 2ª Companhia Orgânica do Batalhão de Rondas Ostensiva Táticas Motorizadas e o transferiu para o Departamento Geral de Pessoal (Icoaraci). Também exonerou o major Samir do Nascimento Hejaij da função de subcomandante do  Batalhão de Rondas Ostensivas Motorizadas e o  nomeou para a chefia da Divisão de Ensino do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap).

E exonerou, ainda, o major Helton Pinheiro da Rocha da função de comandante da 2ª Companhia Orgânica do Batalhão de Operações Especiais e o nomeou para exercer a função de subcomandante do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas. As portarias são datadas do dia 22 deste mês.

Acusação de estupro

Os quatro militares da Rotam foram presos em agosto, sob acusações de tortura e estupro contra uma jovem de 18 anos, que denunciou ter sido violentada pelos militares no mês de julho, em Ananindeua, na Grande Belém. Esses militares foram soltos por determinação da Justiça após a instrução do processo, e estão com tornozeleiras eletrônicas, sendo monitorados.

O crime foi denunciado pela própria vítima diretamente à Justiça Militar, no mês de julho. Informações preliminares dão conta de que a jovem teria sido torturada e violentada sexualmente pelos militares. A partir da denúncia, a Justiça Militar deu início às investigações e montou uma operação. A vítima está sob proteção da Justiça e recebendo auxílio do Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (Provita). A Redação Integrada pediu um posicionamento da Polícia Militar, e aguarda retorno.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA