Adolescente de treze anos mata menina de cinco anos a facadas em São Miguel do Guamá

Vítima ficou dias internada no Hospital Metropolitano, mas não resistiu

Uma tragédia se abateu sobre uma família em São Miguel do Guamá, no nordeste paraense, com o assassinato de uma criança de cinco anos por um adolescente de treze anos. De acordo com informações colhidas junto à Polícia Civil do município, a menina foi atacada pelo adolescente, que é parente dela, no domingo pela tarde (02), ficando internada até não resistir aos ferimentos e morrer no hospital na noite desta quarta-feira (05).

O caso ocorreu na zona rural de São Miguel, na comunidade de Matupiriteua. Na tarde de domingo, o rapaz e a criança - cujos pais são primos - estavam brincando em um quintal quando, de repente, ele teria atacado a menina com cinco facadas. Depois, ele arrastou a criança uma região de mata, imaginando que ela já estivesse morta, mas a menina acordou e começou a gritar. Os parentes correram ao auxílio dela, e levaram a criança para receber atendimento médico. Devido à gravidade dos ferimentos, a vítima teve de ser encaminhada ao Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) em Ananindeua. 

Depois de três dias lutando pela vida, a menina não resistiu e morreu na unidade de saúde. Ainda de acordo com informações da polícia, o adolescente responsável pelo assassinato foi apreendido logo após o ataque à menina. Ele foi levado à delegacia e, em seguida, transferido para o Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM), da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, ele se manteve calado e não deu explicações sobre o caso, dizendo apenas que o ataque à menina "aconteceu".

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA