Acusado de roubo de malotes em Tucuruí morre em confronto com a polícia

Armado com um fuzil AK-47, Adriano Brandão reagiu à abordagem policial

Cleidiane Silva / Redação Integrada

Um dos acusados de participação no roubo de malotes com dinheiro no aeroporto de Tucuruí, no último dia 3, morreu durante uma troca de tiros com a polícia na tarde desta quarta-feira (5). Adriano Brandão, apontado como o líder da quadrilha, portava um fuzil AK-47, que foi apreendido. 

O confronto com policiais militares da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) ocorreu por volta das 17 horas, em uma área de mata de Tucuruí, município do sudeste paraense. As guarnições faziam buscas no local quando se depararam com o assaltante. Armado, o acusado resistiu à prisão e disparou contra os policiais, que revidaram. Baleado, Adriano não resistiu e veio à óbito.

Segundo a polícia, Brandão era considerado um dos maiores assaltantes a banco do país e foi resgatado do Complexo de Americano, em Santa Isabel do Pará, em setembro deste ano. As buscas pelo restante da quadrilha continuam e são realizadas de forma integrada por policiais da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), Grupamento Tático Operacional (GTO), Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Grupamento Áereo de Segurança Pública (GRAESP) e policiais civis e militares de Tucuruí. 

Roubo

O bando agiu de forma ousada e calculada durante o assalto no aeroporto de Tucuruí. Os criminosos fizeram a abordagem no momento em que os malotes haviam acabado de ser retirados de um avião de pequeno porte. A aeronave transportava dinheiro para abastecer os bancos da cidade. Em uma ação violenta, os assaltantes chegaram disparando contra a equipe de segurança e em direção à aeronave. Os disparos atingiram gravemente o piloto, que foi socorrido e levado para uma unidade de saúde. 

Polícia