Acusado de matar adolescente diz que taxista sabia que ocultaria corpo

'Eu não pensei na hora', afirma Matheus Pinheiro ao justificar crime ocorrido no Mangueirão

Redação integrada de O Liberal

Em vídeo gravado logo após sua prisão na manhã desta segunda-feira (4), Matheus Pinheiro dos Santos Teixeira, principal suspeito de ter estrangulado e matado a adolescente Bianca Cunha da Silva, de 15 anos, quarta-feira passada (30), afirma que pelo menos uma outra pessoa teria conhecimento do crime antes de sua tentativa de ocultar o cadáver no bairro do Mangueirão. Ele seria um taxista. Veja o vídeo:

O vídeo com a suposta confissão de Matheus, provavelmente dada aos policiais que o deteram, circulou este fim da manhã nas redes sociais. "Quando foi dez horas eu chamei um taxista. Ele viu mas falou que não ia contar nada para ninguém... que era para eu dar um jeito de dar um fim... ele contou, mas eu já tinha deixado ela lá na rua", diz o acusado no vídeo. Na gravação, Matheus também cita que já teria sido preso antes por assalto.

"Eu não pensei na hora", respondeu ele aos policiais quando questionado sobre o motivo da morte. Depois, hesitante, disse que terioa cometido o crime porque "estava há três anos com ela" e que a adolescente o estaria traindo.

Matheus Pinheiro dos Santos Teixeira foi preso no final da manhã desta segunda-feira (4), na Seccional Urbana do Comércio, no bairro da Campina. Ele foi conduzido posteriormente para a Divisão de Homicídios, no bairro de Fátima, onde prestou depoimento desde o começo da tarde. 

Matheus Pinheiro Max prestou depoimento esta segunda à polícia (reprodução - TV Liberal)

LEIA MAIS:
- Família nega envolvimento de Bianca; acusado diz que matou por 'ciúmes'
Acusado de matar adolescente no Mangueirão é preso
Pai lamenta morte de Bianca Cunha da Silva

O acusado foi detido por policiais militares na Praça da Bandeira, enquanto bebia vinho com amigos e conversava distraidamente, sem se preocupar em ser visto. Ao ser abordado pela Polícia Militar, Matheus não esboçou nenhuma reação de susto ou resistência. Ao contrário, ele confirmou que "estava devendo" e se deixou prender pelos policiais.

Acusado fez postagem se defendendo  


Bianca foi morta por estrangulamento e teve o corpo desovado no começo da tarde da quarta-feira passada (30), em uma área de despejo de lixo e entulho situada na avenida Norte, no Conjunto Paulo Fonteles, no bairro do Mangueirão, em Belém. Dois dias após o assassinato, um vídeo que circulou nas redes sociais mostrava imagens suspeitas de estarem relacionadas ao homicídio da adolescente. No material, foi possível ver um homem conduzindo um carrinho de mão. Dentro, há um embrulho branco, de tamanho expressivo, que aparenta ser um lençol. Veja as imagens:

As imagens coincidiam com o relato de moradores do entorno, que disseram, no dia do crime, que um homem com um carrinho de mão teria deixado o corpo da vítima no local. A jovem foi achada por populares em posição fetal, enrolada em um lençol branco. Já durante a circulação do vídeo, internautas começaram a associar a imagem do homem suspeito ao perfil de Matheus Pinheiro. Em uma rede social, ele ainda fez uma tentativa de defesa, postando a mensagem: "vocês não sabem a verdade", mas foi execrado por centenas de pessoas.

Na delegacia, Matheus confessou o crime e disse ter assassinado a adolescente por ciúmes. Segundo contou, ele e Bianca supostamente teriam um relacionamento amoroso há cerca de três anos e já estariam inclusive morando juntos. Matheus falou ainda que teria descoberto que a adolescente teria se envolvido com outros homens - e por isso decidiu matá-la.

Família nega versão de suposto relacionamento


Essa versão, entretanto, foi completamente desmentida pelos familiares da jovem, que disseram que jamais o viram anteriormente. De acordo com os irmãos, o pai e a mãe de Bianca, que estavam na Divisão de Homicídios acompanhando o desenrolar da prisão, não há nenhum registro ou indício de qualquer ligação entre a menina e o acusado. Veja entrevista com o irmão de Bianca, Marcos Cunha: 

Nas redes sociais, os dois sequer eram amigos. Não há fotos, ligações, mensagens, nenhum rastro. Nem as amigas mais próximas da adolescente sabiam qualquer informação sobre Matheus. Os parentes exigem, portanto, entender motivo do assassinato de Bianca. 

"Isso tudo que ele está dizendo é uma inverdade. Ela tinha 15 anos. E ainda que fosse verdade, ele teria que estar com ela desde os 12 anos, o que seria pedofilia. Ele disse que fez o que fez por conta de ciúmes... Isso é mentira. Nada justifica, nada, o que ele fez com a nossa família, o que ele fez com a minha irmã. Ela nunca chegou a falar para nós e para ninguém sobre essa pessoa, não tinha nenhum vestígio em rede social, nenhum vínculo com ele. As amigas mais próximas dela, confidentes, nenhuma sabe nada dele. Todas foram unânimes em dizer que não conheciam ele, que nunca tinham o visto. As coisas dela estão todas em casa, então não tem possibilidade dele morar com ela, não tem lógica esse argumento dele", explicou, emocionado, o irmão mais velho de Bianca, Marcus Cunha.

Marcos Cunha, irmão de Bianca: parentes negam relacionamento com acusado (Igor Mota)
Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA