Sérgio Moro já recebeu pedido para enviar a Força Nacional ao Pará

Governador, Helder Barbalho, teria falado ao telefone com Moro, que garantiu análise atenciosa à situação do Estado

Redação Integrada

Dois dias após o governador do Pará, Helder Barbalho, solicitar o pedido da entrada e atuação da Força Nacional no Estado, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, recebeu a solicitação e já analisa o pedido.

Helder pede que pelo menos 500 policiais cheguem, em caráter de urgência, e permaneçam por pelo menos seis meses no Pará.

Em sua conta no Facebook, o delegado Eder Mauro, deputado federal pelo Pará, disse que esteve com o presidente, Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira (4), para que o pedido seja atendido o mais breve possível. "O Pará está mais violento que o Rio de Janeiro, proporcionalmente", disse o parlamentar.

Helder Barbalho também teria conversado por telefone com Moro para reafirmar o pedido. O presidente teria, inclusive, prometido uma análise atenciosa à solicitação.

O Pará foi o segundo estado a pedir a atuação da Força Nacional, logo após ao Ceará, que já teve a solicitação atendida.

Ações - O governo do Pará anunciou nesta semana reforço do policiamento em alguns bairros da capital, Belém, como Benguí, Cabanagem, Guamá e Terra-firme. Segundo a assessoria do governo, foram mobilizados 400 homens das forças policiais do Estado para esta ação. Também haverá policiamento extra nos municípios de Castanhal, Abaetetuba, Marabá, Santarém, Altamira e Redenção.

Segundo o Atlas da Violência 2018, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a taxa de homicídios do Pará no último dado disponível (relativo a 2016) era de 50,8 por 100 mil habitantes, na época ficando o Pará em quarto no ranking nacional neste indicador, perdendo para Rio Grande do Norte (53,2), Alagoas (54,2) e Sergipe (64,7).

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ