Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Paraenses enfrentam clima desigual no Estado até o final do mês

pneumologista alerta sobre os cuidados na baixa umidade

O Liberal

Desde o início do mês, o alerta amarelo divulgado pela Defesa Civil de Belém tem se tornado recorrente em Belém. Esse alerta, disponibilizado pelo Instituto Nacional de Meteorologia, prevê perigo em potencial, com chuvas fortes e ventos intensos. Nesta segunda-feira (20), o começo da tarde foi marcado por uma chuva forte com ventos e trovões. Essas chuvas são comuns no Pará, porém, a Divisão de Meteorologia do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) divulgou uma nota de alerta sobre o clima desigual no Estado. A previsão, até o fim do mês, é de situações atmosféricas instáveis.

A faixa sul do Pará sofrerá com sol forte e baixa umidade. O ar seco ganha força, mantendo o tempo firme ao longo de todo o período, com muito sol, forte calor e umidade relativa do ar se aproximando de 25% nos horários mais quentes da tarde, algo que o paraense não é habituado. Na faixa norte, desde o Baixo Amazonas até o nordeste paraense, o dia amanhece ensolarado, com céu claro ou poucas nuvens, mas evolui para nublado ou encoberto no decorrer do período, acompanhado de chuvas e trovoadas a partir da tarde. Para as regiões do Marajó, metropolitana de Belém e no Nordeste, as chuvas podem vir com intensidade moderada a forte. As temperaturas seguirão em elevação, com mínima de 25 a 36 graus. Os dados são do Censipam.

Segundo Saulo Carvalho - coordenador do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) - o mês de Setembro é conhecido climatológicamente pela transição entre o período seco e o período chuvoso na porção Sul do Pará, com ocorrência de temperaturas elevadas, chuvas de forma esporádica e umidade relativa do ar. Já a porção Norte está inserida no período seco ou menos chuvoso, como é o caso da região metropolitana de Belém que é conhecida por suas chuvas em forma de pancadas, umidade do ar e temperatura elevadas, gerando sensação térmica de muito calor.

“Podemos dizer que as condições de tempo presenciadas neste mês estão dentro das características médias do clima na porção Sul do Pará. Contudo, tem-se notado que a faixa norte tem apresentado uma frequência maior de chuvas intensas acompanhada de trovoadas e em alguns episódios isolados rajadas de vento e queda de granizo, condições associadas às anomalias de temperatura da superfície do mar na faixa equatorial que intensificam o transporte de umidade e favorecem a circulação dos ventos próximo à superfície dando condições necessárias à formação de nuvens do tipo cumulonimbus”, Explica o coordenador.

A Semas informa que no decorrer das próximas semanas espera-se condições de tempo favoráveis à ocorrência de chuvas intensas que acontecem com intensidade diferente na faixa norte do Pará. Também se espera ocorrência de chuvas isoladas na porção sul do Estado que proporcionará aumento nos valores da umidade relativa do ar durante a última semana do mês.

A pneumologista Marília Pinheiro ressalta o cuidado das pessoas que estão nas áreas de baixa umidade no estado. “A baixa umidade é extremamente prejudicial para o funcionamento do aparelho respiratório como todo. Quando as pessoas estão diante da baixa umidade o muco do sistema respiratório fica ressecado. A pessoa fica mais suscetível a doenças, principalmente se ela estiver em um local com baixa umidade e poluição, por exemplo. Essa falta de muco, facilita a exacerbação de doenças como asma, doenças pulmonares obstrutivas crônicas, pneumonias e a incidência dos quadros virais”, ressalta a especialista.

 

(Bruna Ribeiro, estagiária, sob supervisão de Jorge Ferreira, coordenador do núcleo de Atualidades)

 

Dicas para quem estará em locais com baixa umidade

- Manter as narinas limpas e hidratadas (pode-se fazer uso de soro fisiológico para isso)

- Ter umidificadores de ambiente

- Pessoas de baixa renda o recomendável é ter um bacia com água dentro dos cômodos

- Para evitar a desidratação,é recomendável beber muita água, mesmo sem estar com sede

-  É importante evitar alimentos muito salgados ou condimentados, que podem causar retenção de líquidos e aumento da pressão arterial

- Evitar a exposição solar

- Fazer uso de filtro solar

- Não fazer atividades físicas nos horários mais secos

- Passar hidratante de rosto e corpo, pelo menos uma vez ao dia

- Evitar conviver com pessoas que fumam

- Não iniciar queimadas

 

 

Palavras-chave

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ