Pará ocupa a 21ª posição no ranking de isolamento social no sábado (1º)

Estado registrou a taxa de 38,05% de pessoas em casa para evitar a proliferação da covid-19

Eduardo Rocha

Como informa a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), o Estado do Pará ocupou, no sábado (1º), a 21ª posição no ranking nacional de isolamento social, registrando taxa de 38,05% de pessoas em casa para evitar a proliferação da covid-19. 

Segundo o secretário Ualame Machado, titular da Segup, os índices correspondem à mudança de hábito dos paraenses após o período de isolamento total, e também ao clima deste período do ano.

“A queda dos índices no Estado sofreu um impacto maior após o período do lockdown e com o início do nosso verão. As pessoas passaram a ter necessidade de se expor. É importante destacar que o vírus permanece entre nós, e que precisamos, quando possível, manter o distanciamento social e os cuidados com a higiene para evitar a contaminação“, ressaltou o secretário.

Índices 

Os municípios com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa, com baixo índice de isolamento, foram Magalhães Barata (26,1%), Ulianópolis (26,1%) e Concórdia do Pará (29,6%). Os melhores índices foram obtidos em Santarém Novo (56,5%), Afuá (59,2%) e Bannach (61,9%).

Em Belém e Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 40,53% e 39,0%. Na capital, incluindo os distritos, os bairros com as menores taxas de pessoas em casa foram: Cruzeiro (12,2%), Tenoné (21,2%) e Murubira (22,7%). As maiores taxas foram em Cotijuba (63,0%), Ariramba (56,5%) e Mangueirão (48,7%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Águas Brancas (46,1%), Guajará (45,9%) e Cidade Nova VI (44,6%). As piores taxas foram observadas no Centro (29,3%), Aurá (31,8%) e Icuí (33,1%).

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ