Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Outubro Rosa Pet: quase 50% dos cães e gatos podem desenvolver câncer de mama

Doença não acomete apenas humanos, como aponta o Conselho Federal de Medicina Veterinária. Cerca de 20% dos diagnósticos são tardios.

O Liberal

Ao contrário do que possa parecer, o câncer de mama atinge não apenas a seres humanos, mas também aos pets, cães e gatos. No Brasil, a doença atinge quase metade desses animais. De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o câncer de mama chega a atingir pelo menos 45% das fêmeas caninas. No caso das gatas, a doença atinge pelo menos 30% e cerca de 5% dos casos são diagnosticados como tumores malignos. A pesquisa indica que 20% dos diagnósticos são tardios, o que, consequentemente, dificulta o tratamento. Cães e gatos machos não estão imunes a esse tipo de câncer. Daí, a necessidade da prevenção, por meio do diagnóstico precoce.

E é esse diagnóstico precoce em cadelas e gatas que se mostra fundamental para a eficácia do tratamento, como destaca a médica veterinária Andressa Leitão. "Na avaliação clínica das mamas deve ser observado se há vermelhidão, edema ou aumento de volume na região, presença de secreção mamária, dor ou desconforto (lambedura frequente no local) ou a presença de nódulos (caroços)", alerta.

Nem sempre os sintomas são evidentes, como chama atenção a veterinária. "A presença de um nódulo, mesmo que seja pequeno e o animal não manifeste sinais de dor ao toque, deve ser investigado imediatamente, não é aconselhável aguardar aumentar de tamanho para então procurar atendimento veterinário", salienta a médica.

O animal deve passar por avaliação clínica regular, caso não apresente nenhuma doença crônica. As visitas ao veterinário podem ser feitas uma vez por ano aproveitando que as vacinas devem ser reforçadas anualmente.

"A partir do diagnóstico de câncer, o profissional vai definir o estágio da doença para então planejar o tratamento, que inclui cirurgia para a remoção do tumor e quimioterapia para evitar a reincidência ou que outros órgãos sejam afetados", completa Andressa.

Por questões hormonais, como aponta a veterinária, as fêmeas são mais acometidas, mas o câncer de mama pode ocorrer em animais machos também, embora em menor incidência.

Como orientações para evitar o câncer de mama nos pets, Andressa Leitão repassa que a castração é uma importante medida de prevenção. Outra recomendação é não usar medicamentos anticoncepcionais em cadelas e gatas. As fêmeas que apresentam gravidez psicológica necessitam de atendimento imediato.

 

Pets deve receber carinho e cuidado como se fossem humanos mesmo

A advogada Hannah Bibas Maradei, 30 anos, adora a sua cadela Mel, da raça Golden, prestes a completar 9 anos em 2 de novembro. "A Mel teve uma gravidez psicológica, e, então, foi sugerida a castração para prevenir doenças, inclusive, o câncer de mama", relata Hannah.

A responsável pela Mel não abre mão de consultar o animal com a veterinária uma vez a cada semestre. Hannah também apalpa as mamas da cachorra e, sobretudo, faz um check up anual da cadela. "Deve-se estar atento ao animal, observá-lo sempre, conferir o comportamento dele, para ver se algo está fora do normal.O check up anual é fundamental, porque, como sabemos, a prevenção é imprescindível", enfatiza Hannah Maradei.

Zahra, de 6 anos, e Hani, de 2 anos, são cadelas da raça shitzu, e muito amadas pela responsável, a advogada e pedagoga Renê Atallah. "O câncer de mama preocupa. Então, eu procuro sempre estar atenta à saúde delas. Elas têm consulta veterinária, fazem todo os exames requeridos pelo veterinário e tem o check up anual", conta Renê. Um vez por semestre, as duas cadelas têm a parte física avaliada.

Renê recomenda atenção redobrada para os donos de pet durante e após o perído do cio dos animais. No caso das cadelas Zahra e Hani, ambas são castradas.

Deve-se monitorar os pets no cio, atentando-se para as mamas, verificando se há algum sangramento no animal, alguma ocorrência fora do comum, como frisa Renê. Ela ressalta que após esse período os animais podem apresentar a doença piometra, espécie de inflamação no ovário que pode, inclusive, levar o pet a óbito. Outra preocupação em tela é o câncer de mama. Semelhante aos seres humanos, os pets merecem carinho e cuidados.

 

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ