Marinha ativa Primeiro Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte

Pará passa a ser o segundo estado brasileiro a contar com a unidade, equipada com aeronaves usadas até então apenas pela Marinha do Rio de Janeiro

Cleide Magalhães

Nesta terça-feira (29), a Marinha do Brasil ativou o Primeiro Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (EsqdHU-41), em Belém. Com isso, a unidade ganha status de organização militar e também maiores poderes para exercer sua missão institucional, embora subordinada ao Comando do 4º Distrito Naval, em Belém. Dentre os encargos da nova divisão estão as ações de busca e salvamento e de inspeção naval em rios e mares do Pará, Amapá, Maranhão e Piauí.

O Esquadrão, que já existe desde junho deste ano e é formado por 108 militares, dos quais somente uma é mulher, recebeu três aeronaves no modelo H225M, similares aos que atuaram no caso de Brumadinho (MG). Assim, o Pará passa a ser o segundo estado brasileiro a contar com esses aparelhos, disponíveis até então somente na Marinha do Rio de Janeiro.

Para o vice-almirante da Marinha do Brasil e comandante do 4º Distrito Naval, Newton de Almeida Costa Neto, o novo esquadrão fará grande diferença na atuação da Força Militar nos quatro estados que são áreas de abrangência do 4º DN (Fábio Costa / O Liberal)

Segundo o vice-almirante da Marinha do Brasil e comandante do 4º Distrito Naval, Newton de Almeida Costa Neto, as aeronaves e os profissionais do Esquadrão farão grande diferença na atuação da Força Militar nos quatro estados que são áreas de abrangência do 4º DN.

“Esse momento é ímpar e faz diferença enorme para nossa região, pois esses equipamentos são de alta capacidade e performance, dotados de tecnologia de ponta. Essas são as mais novas aeronaves que temos na Marinha e trazem um diferencial pela distância que podem cobrir e também pela autonomia em ações de salvamento e outras operações. São do mesmo tipo usado nos resgates da tragédia de Brumadinho”.

No Pará, a aeronave já foi utilizada recentemente para salvamento no mar, a uma distância de quase 300 quilômetros de Belém. “Isso é coisa que nenhum helicóptero ou navio conseguiriam fazer e levaria dias para chegar ao local de resgate. As aeronaves vão ajudar também na verificação de qualquer possibilidade de poluição ambiental relacionada ao vazamento de óleo que ocorreu nordeste do Brasil”, afirmou o vice-almirante.

Denise Rocha, 38 anos, é medica e a única mulher a fazer parte do Esquadrão. Para ela, integrar a nova unidade é motivo de grande satisfação (Fábio Costa / O Liberal)

Denise Rocha, 38 anos, é medica e a única mulher a fazer parte do Esquadrão. Para ela, integrar a nova unidade é motivo de grande satisfação. “Participei de um processo seletivo e fui designada do Rio de Janeiro para fazer parte do Esquadrão. Assim que cheguei aqui já participei do resgate a um cruzeiro na região e foi bem gratificante. Ser mulher no meio de tantos homens é uma situação diferente, mas está sendo um grande desafio. Estou muito feliz e orgulhosa de compor essa equipe, tudo está dando muito certo. Espero contribuir muito com o crescimento do Esquadrão e da região amazônica”, disse a médica, que tem pós-graduação em Terapia Intensiva.

As aeronaves H225M da Airbus começaram a chegar em Belém em maio deste ano. A H225M é conhecida na Marinha pela sigla UH-15 “Super Cougar”. Com 19,5 metros de comprimento, 4,97 metros de altura e 6.695 quilos, elas são dotadas de poderosos motores, podendo carregar até 31 militares, incluindo a tripulação. Além disso, têm autonomia de quatro horas de vôo e podem deslocar até 11 toneladas.

A ativação do Esquadrão foi marcada por uma cerimônia realizada na Ala 9 do Aeroporto de Val de Cães e contou com a presença dos militares que compõem a unidade e também de autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário paraense (Fábio Costa / O Liberal)

A ativação do Esquadrão, que tem como capitão de fragata Wesley Gonçalves, foi marcada por uma cerimônia realizada na Ala 9 do Aeroporto de Val de Cães e contou com a presença dos militares - oficiais e praças - que compõem a unidade e também de autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário paraense, familiares e representantes da Sociedade Amigos da Marinha.  

O Primeiro Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte funcionará no Hangar de Val de Cães, à Ala 9, cedido após Acordo de Cooperação assinado entre a Marinha e a Aeronáutica, em novembro de 2018.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ