Mapeamento aponta que mais de 50% da população na Grande Belém está em casa

Dados são de um levantamento feito por tecnologia que mapeia as regiões com maior fluxo de pessoas

Com informações da Agência Pará

A Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) divulgou pela primeira vez, neste final de semana, dados referentes a taxa de distanciamento social da população paraense. De acordo com a Secretaria de Inteligência e Análise Criminal (Siac), que computa as informações através do software da empresa In Loco, mais de 50% da população concentrada na Região Metropolitana de Belém mantém o distanciamento social em combate ao novo coronavírus.

"Percebemos que os municípios que integram a região metropolitana, com exceção de Belém, conseguem manter o nível de taxa de distanciamento acima de 50%, alcançando uma média de 58,78%, nos sinalizando que a maioria da população consegue se manter na sua residência ao longo do dia. Em Belém, por sua vez, a taxa é de 52,8% em razão da sua própria dinâmica social, visto que as pessoas tem a necessidade de se deslocar mais em razão do trabalho e para realizar compras”, avalia o secretário adjunto de Inteligência, delegado André Costa.

Os bairros mais movimentados da Região Metropolitana

Segundo o levantamento, os 10 bairros da Região Metropolitana de Belém que apresentaram maior registro de aglomeração, na última sexta-feira (3), foram:

► Maracacuera (27,6%)
► Campina (28,8%),
► Pratinha (36,2%),
► Cidade Velha (36,7%)
► Aeroporto (41,9%).

Nos distritos de Mosqueiro e Icoaraci, os bairros quer registraram menor índice de aderência ao cumprimento das medidas foram:

► Maracajá (32,1%),
► Chapéu Virado (33,3%),
► Murubira (37,5%),
► São João do Outeiro (40%)
► Parque Guajará (41,7%). 

“Em algumas localidades acontecem uma concentração maior de pessoas, como no bairro da Pratinha e no Ver-o-Peso. Nesses locais, especialmente pelo período da noite, pessoas se deslocam para fazer compras de alimentos e negociações de pescado. Temos também a área da Ceasa onde as pessoas rotineiramente vão pela madrugada e início da manhã para compra de alimentos e fazer a sua distribuição; o bairro do Outeiro, em Icoaraci, que tem algumas localidades de aglomeração. Nesses pontos, o sistema de segurança vem identificado e orientando as pessoas para que evitem concentrações desnecessárias, como em casos de festas, boates, bares, restaurantes ou similares”, ressaltou André Costa.

Ferramenta - A mensuração dos dados tem por objetivo analisar o comportamento e deslocamento da população paraense por bairros e nos municípios, diante das medidas decretadas pelo Governo do Estado quanto ao distanciamento social.

O rastreamento é realizado a partir do número de série dos celulares, de cada indivíduo, de forma anônima, e a partir desse monitoramento as forças de segurança passam a mapear as regiões com maior fluxo de pessoas, intensificando ações de conscientização para manter as pessoas isoladas em suas residências. 

"Todos os órgãos do sistema de segurança estão envolvidos e são deslocados para as localidades intensificando a conscientização nos bairros, para que as pessoas se mantenham em casa”, destacou Ualame Machado, secretário estadual de Segurança Pública e Defesa Social.

 

 

 

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ