Cabanagem 188 anos: movimento popular inspira busca por direitos e exercício de cidadania

Historiador Aldrin Figueiredo expõe elementos do acontecimento histórico sucedido em Belém do Pará, que completa 188 anos neste sábado (7)

Fabyo Cruz
fonte

No dia 7 de janeiro, o povo paraense rememora a revolta da Cabanagem, acontecimento histórico sucedido em Belém do Pará, no ano de 1835, e reconhecido como a maior insurreição popular do Brasil.  Na contemporaneidade, o levante se mantém vivo por meio de representações musicais, poéticas, teatrais, políticas e visuais, como no Memorial da Cabanagem, do arquiteto Oscar Niemeyer, erguido no complexo do Entroncamento, na capital do Estado, para caracterizar a bravura de uma população, o chamado espírito cabano.

A data exata da Cabanagem é motivo de dúvida para muita gente, porém o movimento revolucionário é marcado por várias datas importantes, afirma Aldrin Figueiredo, professor e pesquisador da Universidade Federal do Pará (UFPA). Ao longo do período entre 1835 e 1840 houveram acontecimentos fundamentais para a compreensão do episódio memorável, assegura o especialista. “A data de 7 de janeiro é considerada a data da ocupação da Belém pelas tropas cabanas, então foi quando os cabanos, vindos do interior, invadiram a cidade. Certamente, o dia 6 de janeiro é uma data de preparação”, explicou. 

image Professor Aldrin Figueiredo afirma que a Cabanagem é importante com o seu passado histórico ao ser vista como um importante exercício de cidadania (Arquivo/Fábio Costa/ O Liberal)

“É interessante a gente falar nisso porque 6 de janeiro é a data do Dia de Reis e da Epifania, então muitos desses movimentos revolucionários estavam ligados às festas religiosas. Muitos dos participantes dessa massa cabana que invadiu Belém eram indígenas escravizados, negros oriundos desse mundo da escravidão, cujas datas relacionadas ao universo do ciclo natalino eram muito importantes. A outra data também muito citada, que inclusive é a da rua da região do comércio, do bairro da Campina, a rua 13 de maio. É a data em que as tropas da legalidade ocuparam a cidade de Belém e expulsaram os cabanos da cidade”, esclareceu.       

Origem do nome 

O historiador explica que a origem do nome é unânime na entre os principais historiadores. Segundo o pesquisador, a denominação Cabanagem é oriunda da massa cabocla que morava em cabanas de palha. Ele ressalta que desenhos dos artistas da época, que tiveram conhecimento sobre a revolta na capital paraense, caracterizavam as habitações desses habitantes. Posteriormente, a imagem do chapéu de palha, que passou a ser uma espécie de derivação da cabana de palha, associada à figura do homem cabano. 

image Tela de Alfredo Norfini chamada “O Cabano Paraense”. Acervo do Museu de Arte de Belém. (Reprodução)

“Então, além dos pintores, essa imagem é representada também nos romances de Dalcídio Jurandir e pelo escritor Inglês de Sousa, onde aparece a representação do cabano, com chapéu de palha, revoltoso, guerreiro, mas que ao mesmo tempo, no século XIX, têm imagens múltiplas, onde também é bandido, facínora, mata e é cruel. No século XX, no contexto do modernismo, essa imagem passa por um contexto de positivação. A figura talvez central nesse processo seja do historiador paraense Henrique Jorge Hurley, que basicamente inclui a figura do indígena como central no movimento cabano”, elucida.

Maior revolta popular do país

Especialistas consideram a Cabanagem como a maior insurreição popular do Brasil, Aldrin Figueiredo afirma que a designação deve-se a um dado oficial: “A Cabanagem é o único movimento onde a população, ou grupos políticos, tomaram o poder. Temos que lembrar que no ano de 1835 os cabanos depois que invadem Belém, ocupam o poder por um tempo, primeiro com Félix Malcher, depois Francisco Vinagre e por fim com o presidente cabano Eduardo Angelim. Esse dado foi fundamental para que a Cabanagem tivesse essa referência nos livros de história. Isso levou a que muitos intelectuais fizessem toda uma análise do conteúdo político revolucionário da Cabanagem”. 

Exercício de cidadania

Para Aldrin Figueiredo, a Cabanagem é importante com o seu passado histórico ao ser vista como um importante exercício de cidadania. “Esse movimento está em busca de direitos. Essa população, esses grupos sociais que lutaram, estavam em busca de direitos em uma sociedade extremamente eivada de preconceitos, baseada na escrevidão, assentada em privilégios da classe senhorial. Então, nós podemos dizer que a Cabanagem fez parte de um longo processo de luta política que tem tudo a ver com o que vivemos hoje, que é de lutas de direitos e inclusão de acesso por educação, alimentação, trabalho e dignidade dessa população que foi subalternizada ao longo da história”, afirmou.  

Pará
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ