Após 77 horas, garimpeiros e fazendeiros liberam a BR-158, em Redenção

Cinco horas antes, eles desobstruíram a BR-155, em Eldorado do Carajás

Cleide Magalhães

Depois de quase 77 horas de bloqueio, as pistas da BR-158 à altura do município de Redenção, no sudeste do Pará, finalmente foi liberada por garimpeiros e proprietários de terras na noite da última sexta-feira (1°), por volta das 19h30. Ainda de acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a desobstrução da rodovia federal se deu por decisão dos próprios garimpeiros. Em comunicado enviado no fim da manhã deste sábado, o órgão informou que a rodovia está totalmente liberada.

A BR-158 é uma rodovia federal que atravessa longitudinalmente o país de Norte a Sul. Ela começa na cidade de Redenção, passando pelos estados do Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, terminando no município de Santana do Livramento, próximo à fronteira Brasil-Uruguai.

Liberação

Ainda na sexta, outra rodovia federal interditada também por garimpeiros e produtores rurais da região, foi liberada depois de uma interdição de mais de 72 horas. A BR-155 foi bloqueada próximo ao Km 250, no município de Eldorado do Carajás, também no sudeste paraense. A PRF iniciou o deslocamento dos veículos por volta das 14h55.

A interdição da BR-155 foi organizada por garimpeiros e proprietários de terra do sudeste do Pará contra as ações do Ibama na região

No último dia 31, o juiz federal Heitor Moura Gomes, da 2ª Vara Federal de Marabá, solicitou à PRF o cumprimento de liminar para reintegração desse trecho da BR-155, expedida contra a Federação Brasileira de Mineração (Fibram) e outros organismos adesos ao movimento.

Um grupo de quase 100 pessoas manteve a interdição da rodovia em uma manifestação pacífica contra as fiscalizações e autuações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O congestionamento provocado pelo bloqueio da BR-155 chegou a mais de 10 quilômetros

O protesto começou às 13h30 do último dia 29. Em princípio, o movimento ameaçou uma radicalização ao destruir alguns maquinários utilizados pelo Ibama. Ainda com a via bloqueada, os manifestantes só permitiam a passagem de ambulâncias e pequenos veículos de transporte de passageiros. Mesmo assim, o congestionamento chegou a mais de 10 quilômetros.

O grupo reivindicou a alteração do decreto 6.514/2008, que trata das sanções administrativas por crimes ambientais, e pediu a presença do vice-presidente, Hamilton Mourão, ou do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro na região para dar uma resposta concreta às demandas.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!