CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

No G7, Lula diz que Netanyahu “quer aniquilar os palestinos”

Esta não é a primeira vez que o presidente do Brasil critica os métodos adotados por Israel. Ele já comparou a ação com o Holocausto

O Liberal
fonte

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, não deseja resolver o conflito no Oriente Médio. Ao contrário, ele “quer aniquilar os palestinos”. A declaração do petista ocorreu após reunião do G7 na Itália, neste sábado (15).

“O que eu falei na primeira entrevista que eu dei na União Africana sobre o que acontecia em Israel, eu mantenho 150% do que eu falei. Mantenho 150%. E aconteceu porque o primeiro-ministro de Israel não quer resolver o problema, ele quer aniquilar os palestinos. Isso está presente em cada gesto dele, e em cada ato dele”, afirmou Lula.

Esta não é a primeira vez que o presidente do Brasil critica os métodos adotados pelo governo israelense. O petista chegou a chamar o assassinato de civis palestinos de “genocídio” e comparar a ação de Israel com o Holocausto, o que ocasionou uma tensão diplomática entre as nações.

VEJA MAIS

image Hezbollah lança nova onda de drones e foguetes contra Israel
Governo israelense prometeu responder aos ataques

image Conselho de Segurança aprova plano dos EUA para cessar-fogo em Gaza
Essa é a primeira resolução apoiando um plano de cessar-fogo permanente para o fim da guerra de oito meses entre Israel e o grupo terrorista Hamas

image Líder do Hamas morre em confronto com Israel na Cisjordânia
Israel x Hamas: outros três militantes do grupo terrorista também foram presos

Haia

O chefe do Executivo brasileiro chegou a questionar se Netanyahu seguiu as determinações impostas pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), mais conhecido como Tribunal de Haia, e o cessar-fogo aprovado pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) — esse é o segundo pedido aprovado pelo órgão internacional.

“Vamos ver se ele [premiê de Israel] vai cumprir a decisão do Tribunal Internacional. Vamos ver se ele vai cumprir a decisão tirada da ONU agora. Por isso que nós defendemos uma mudança na ONU, porque quando ela tomar uma decisão, ela tem que ser cumprida”, disse Lula durante a reunião do G7.

ONU

Segundo Lula, a guerra — que já ceifou 37,8 mil palestinos e 1.139 israelenses — só será resolvida “no dia que a ONU tiver força para implementar a decisão que demarcou o território em 1967 e deixar os palestinos construir sua pátria livremente e viver harmonicamente com o povo judeu”.

“É isso que eu quero. É isso que eu sonho e é por isso que eu vou brigar a vida inteira. Não dá para a gente deixar de enxergar o que está acontecendo lá, não dá. É efetivamente um genocídio contra mulheres e crianças que está acontecendo”.

“É triste, mas o tempo se encarregou de provar que eu tinha razão quando eu fiz aquele pronunciamento”, finalizou.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Mundo
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO