Empresa cancela cruzeiro de três anos e passageiros que venderam casas ficam sem moradia

Proprietário da companhia teria dito aos passageiros que não tinha dinheiro para comprar o navio, que custava "milhões de dólares"

O Liberal
fonte

Passageiros de vários cantos do mundo que embarcariam no cruzeiro da Life At Sea Cruises, com duração de três anos, se surpreenderam com o cancelamento na última hora. A empresa informou que não tinha dinheiro para comprar o navio, mas muitos dos clientes já haviam vendido ou alugado suas casas, largado os trabalhos e enviado os pertences para a viagem.

VEJA MAIS:

image Ministérios vão investigar empresa de venda de passagem aérea por cancelamento de viagens
Procedimento investigativo contra a 123 Milhas será aberto na segunda-feira (21), após suspensão das viagens de forma unilateral, o que é abusiva

image 123 Milhas entra com pedido de recuperação judicial em meio à crise de passagens aéreas promocionais
Iniciativa é consequência direta da crise que surgiu há cerca de dez dias com cancelamento de passagens vendidas

Apuração da CNN dá conta de que a partida do cruzeiro estava prevista, inicialmente, para o dia 1º de novembro, em Istambul, na Turquia. Pouco antes, foi transferida para o dia 11 e depois para o dia 30, saindo de Amsterdam, na Holanda. Mas, no dia 17 de novembro, veio a confirmação: a viagem estava cancelada.

Sem dinheiro

O veículo aponta que estavam reservadas 111 cabines do navio, ao custo de "dezenas de milhares de dólares". Parte dos clientes ainda está em Istambul, onde se preparavam para o primeiro embarque. Agora, eles aguardam o dinheiro de volta para repensar a vida. Um passageiro, que pediu anonimato, declarou que muitas pessoas estão "sem ter para onde ir", e algumas precisam do reembolso até mesmo para se planejar.

A hospedagem e os voos de volta devem ser custeados pela companhia aos clientes afetados. A Life At Sea também prometeu reembolsá-los com parcelas mensais, a partir de dezembro, ou restitui-los com outras viagens em navios de cruzeiro.

"Estou muito triste, irritado e perdido. Eu planejei os próximos três anos para viver uma vida extraordinária e agora [não tenho] nada. Estou tendo dificuldade em seguir em frente. Eu estava orgulhoso e me sentindo corajoso, agora não confio em ninguém nem em nada", relatou outro passageiro não identificado.

Navio aposentado

Ainda segundo a apuração da CNN, a Life At Sea Cruises, controlada pela Miray Cruises, planejava fazer a viagem de três anos a bordo do AIDAaura, um navio que seria aposentado neste verão europeu por outra companhia. A ideia era reformá-lo, rebatizá-lo de "MV Lara" e levá-lo até Istambul para o embarque. A transação seria feita até setembro, mas outra empresa arrematou a embarcação.

Uma mensagem do proprietário da Miray Cruises, Vedat Ugurlu, teria sido enviada aos passageiros. Ele lamentava o "inconveniente" e relatava que a empresa não tinha dinheiro para comprar o navio. Segundo Ugurlu, a Miray não podia se dar "ao luxo de pagar 40, 50 milhões [de dólares] por um navio”.

Embora a empresa tenha apresentado o projeto a investidores que toparam aportar recursos, depois eles "se recusaram a nos apoiar ainda mais devido à agitação no Oriente Médio", teria dito o empresário - em 7 de outubro, um ataque terrorista do Hamas contra Israel deflagrou uma guerra na região.

À CNN, a Life At Sea Cruises citou, em comunicado, a "retirada de investidores" como a raiz dos "desafios" do projeto.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Mundo
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO