Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Langya: China identifica novo vírus em humanos; há pelo menos 35 pessoas infectadas no país

Os pacientes diagnosticados com Langya mantinham contato frequente com animais. A taxa de letalidade desta família de vírus é entre 40% e 75%

Emilly Melo

Um novo vírus foi identificado por cientistas chineses e a descoberta foi publicada na revista científica The New England Journal of Medicine como um alerta ao país. O agente patogênico recebeu o nome de Langya henipavirus (LayV) e já infectou ao menos 35 pessoas. Os pacientes mantinham contato frequente com animais. A informação foi confirmada pelo Centro de Controle de Doenças de Taiwan. Com informações do Metrópoles.

VEJA MAIS

Governo Federal determina nível máximo de alerta para transmissão da varíola dos macacos
Neste nível de alerta, a doença é considerada a uma “ameaça de relevância nacional”

Pessoas atacadas por morcegos no Marajó testam negativo para raiva humana
Morcegos capturados em comunidade rural de Bagre também testaram negativo para o vírus

Ator pornô é infectado com varíola dos macacos e compartilha evolução da doença; veja
Silver Steele decidiu compartilhar a evolução das lesões causadas pela doença em suas redes sociais

O vírus é da família Henipavirus, que inclui outras duas espécies já identificadas, os vírus Hendra e Nipah. As duas doenças causam quadros graves e ainda não possuem tratamento. A taxa de letalidade desta família é entre 40% e 75%. O Nipah foi descoberto em 1999 na Malásia e Singapura e infectou 300 pessoas, deixando 100 mortos.

No entanto, é a primeira vez que o Langya é identificado em humanos. Os pesquisadores afirmaram que, até o momento, nenhum dos infectados pelo Langya morreu ou teve caso grave. 

Sintomas do Langya

As pessoas infectadas apresentaram sintomas comuns de gripe, como febre, fadiga, náuseas, perda de apetite, dores musculares, dor de cabeça e vômito. As investigações sobre o vírus iniciaram após os médicos suspeitarem do quadro febril dos pacientes. 

Transmissão do vírus

Os cientistas acreditam que já exista uma transmissão entre humanos devido existir um grupo de pacientes infectados. No entanto, eles afirmam que não há evidências de contato próximo ou exposição aos mesmos animais entre os já infectados, o que sugere que o contágio pode ser esporádico

“O rastreamento de contatos próximos de nove pacientes com 15 familiares não revelou transmissão do LayV. Mas nossa amostra era muito pequena para determinar se há transmissão do vírus entre humanos”, escrevem os especialistas no artigo.

Os henipavírus estão naturalmente abrigados em morcegos frutíferos. Entretanto, os pesquisadores acreditam que o Langya seja transmitido pelo contato com musaranhos, um pequeno mamífero que se alimenta de insetos. Pelo menos 25 animais estão sendo estudados para verificar se são portadores do vírus. 

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Hamilton Braga, coordenador do Núcleo de Política)

Palavras-chave

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO