Remo: técnico pede desculpa ao elenco, mas volta a pedir saída de ER10 e Neto Baiano

Remo decidirá futuro do treinador na próxima semana

Fábio Will

O áudio vazado do técnico Eudes Pedro ainda rende pelos lados do Baenão. Nesta quinta (10), o treinador azulino esteve na sala de imprensa do clube explicando a situação embaraçosa em que ele pede a saída de Eduardo Ramos e Neto Baiano do Remo.

Eudes Pedro, que em um pouco mais de um mês, comandou o Leão em quatro jogos, com apenas uma vitória, explicou o áudio e disse que ficou chateado com o ocorrido, já que o assunto era interno e alguém do próprio clube expos o assunto. O treinador pediu desculpas aos jogadores, mas mantém a opinião de que o sistema de jogo proposto para o Leão em 2020 não encaixa com eles no time.

“Tenho um grupo de comissão técnica e fui incluído em mais três grupos do clube. Mandei um áudio para a minha comissão e acabei enviando para outro grupo. Infelizmente um membro do próprio clube vazou. Eduardo Ramos e Neto Baiano me ajudaram bastante na minha chegada. Todos homens, trabalharam bastante. Peço desculpas a eles em público pelo vazamento [do áudio], não pelo conteúdo, mas sim do que ocorreu. Ingenuidade de quem passou o áudio adiante”, disse Eudes.

NOVA POSTURA

O comandante azulino quer remodelar o clube e isso passa por um time mais jovem e de velocidade. Características que, segundo Eudes, não batem com as do Eduardo e Neto Baiano. O treinador estuda observar alguns jogos da Segundinha e pretende compor o grupo com alguns atletas da base e oriundos da disputa regional que antecede o Parazão.

“Pretendemos iniciar o planejamento com atletas jovens, como Hélio, Rony, Laílson entre outros para jogar o estadual. Esse é o meu pensamento e da comissão técnica e amadurecemos as ideias com o presidente. O áudio fala exatamente isso, que eu não tenho como contar com Neto e o Eduardo se esse projeto for adiante. Como irei colocar os dois no banco ganhando o que eles ganham? Não tem cabimento. O sistema de jogo visa uma equipe jovem, de transições ofensivas e defensivas rápidas. Sei que é difícil, pois juridicamente Eduardo e Neto têm contrato e o Remo é um clube que passa por dificuldades. Isso pode ser colocado em prática ou não”, salientou.

PRESSÃO NA ESCALAÇÃO

Eudes Pedro se defendeu das acusações de ter escalado os atletas por pressão da diretoria. O treinador remista disse que não compactua com esse tipo de assunto e se isso vier a ocorrer ele deixará o clube.

“Jamais vou escalar a equipe por interferência de presidente ou diretor. Zero chance de isso acontecer”, finalizou.

Eudes Pedro foi contratado para assumir o Remo após a demissão de Márcio Fernandes, logo depois da eliminação da Série C. Ele foi auxiliar do técnico Cuca, ex-Remo, por mais de 15 anos e é a primeira oportunidade na carreira como treinador. Mas o clube não conseguiu seguir adiante na Copa Verde e o nome do treinador está na “berlinda”. A definição sobre Eudes será debatida pela diretoria azulina na próxima semana.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!