Pamela ainda criança foi 'batizada' Paysandu por um tio

Pamela Machado, 21 anos, acadêmica de Direito.

Pamela Machado / Especial para O Liberal

Eu não nasci Paysandu mas me apaixonei por cada sentimento que o time me trouxe e trás até hoje, aos meus 10 anos meu tio me “batizou” Paysandu mesmo sem eu acompanhar ele dizia que eu ia ser bicolor igual ele mas eu era muito nova e nunca tive muito contato ao futebol, pois minha mãe e avó tinham aquele preconceito que mulher não frequenta estádio. Por volta dos meus 15 anos eu tive um amigo fanático pelo Paysandu e estava sempre falando, sempre torcendo e eu via a felicidade toda vez que o time ganhava até que um dia eu decidi assistir junto com ele e então fui procurar conhecer a história e nesse momento surgiu uma paixão pelo time, pela história, e pela cor azul celeste, e eu queria ir, queria saber a emoção de torcer dentro do campo. Aos meus 17 anos depois de muita luta com uma família conservadora que diziam que mulher não frequentava estádio, eu fui com uma vizinha no dia 09/06/2017 ao meu primeiro jogo, Paysandu e Goiás no mangueirão e mesmo sem a vitória eu me senti realizada e vi que a partir daquele dia eu faria de tudo pra sempre sentir aquela emoção de estar alí. Por falta de companhia e pela dificuldade de ser mulher, eu e umas amigas criamos um grupo onde em todos os jogos a gente se encontraria pra ir e vir em segurança, um grupo feito por mulheres que além de nos unir pelo Paysandu nos unimos pra quebrar o preconceito de que mulher não frequenta estádio, ou que não entende de futebol e nisso já são anos juntas, de histórias, companheirismo e de apoio pelo nosso time, afinal, lugar de mulher é onde ela quiser. A cada dia de jogo é um nervoso que tira até a fome, e em dia de clássico ? Ah nesses dias eu mal durmo na véspera, cada lagrima, e todo esforço sempre valeram muito a pena, quando o juiz apita o jogo, o coração bate os 90 minutos vibrando junto com a torcida, e a cada gol parece que o coração sai fora do peito, é uma emoção inexplicável que te faz esquecer de tudo, sou grata a tudo que o Paysandu já me proporcionou, as amizades que vão ser pra vida toda, e todos os momentos junto ao time, sejam eles vitórias ou derrotas eu estarei sempre aqui, apoiando, porque o Paysandu faz parte de mim, da minha vida, o meu amor pelo Paysandu não veio de berço mas eu costumo dizer que foi amor a primeira vista e vai ser pra vida toda!

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES